Arquidiocese alentejana conta atualmente com 17 candidatos ao sacerdócio em percurso no Seminário

Foto Diácono Paulo Fonseca, Arquidiocese de Évora

Évora, 25 fev 2019 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora presidiu este domingo, na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, à ordenação diaconal de Paulo José Garcia da Fonseca, de 52 anos.

Em declarações enviadas hoje à Agência ECCLESIA, pelo gabinete de comunicação da Arquidiocese de Évora, D. Francisco Senra Coelho destacou a ocasião como “um dia de alegria e de esperança” para a Igreja Católica local e realçou um “ministério que tem como grande missão o serviço”.

Para aquele responsável, esta caraterística do diaconado deve interpelar cada membro da comunidade católica, desde os bispos aos sacerdotes e leigos.

“Somos Igreja diaconal, cada um de nós leva esse ministério de discípulos de Jesus, o que veio para servir e não para ser servido. E a ordem do diaconado é um permanente despertar da Igreja para esta realidade da sua missão diaconal”, acrescentou D. Francisco Senra Coelho.

O arcebispo pediu depois às pessoas que continuem a “rezar e a acompanhar” o novo diácono Paulo José da Fonseca, que “vai continuar a fazer o seu estágio com vista ao presbiterado”.

A Arquidiocese de Évora, segundo os últimos dados apresentados pela Comissão Episcopal para as Vocações e Ministérios, da Igreja Católica em Portugal, conta atualmente com 17 elementos em percurso vocacional no Seminário, 2 no chamado Ano Propedêutico, 4 no Seminário Maior de Évora, e 11 no Seminário Redemptoris Mater de Évora.

Na homilia da ordenação, este domingo, o arcebispo de Évora “deu graças a Deus” pelo “esforço incansável” das instituições que trabalham as vocações no território.

Um “abraço de gratidão” que D. Francisco Senra Coelho estendeu também “ao Instituto Superior de Teologia de Évora”, pelo seu “excelente serviço prestado na área académica”, e aos “queridos irmãos Cartuxos”, onde o diácono Paulo José Fonseca durante “alguns anos discerniu a vontade de Deus a seu respeito”.

“Que o Senhor te conceda um olhar Evangélico para como David veres oportunidades para testemunhares e exerceres as misericórdias do Senhor. Que a tua estola e dalmática, sinais do serviço, sejam a concretização da Palavra que meditarás, viverás e ensinarás”, disse o arcebispo alentejano ao novo diácono.

JCP

Partilhar:
Share