Universitários católicos foram voluntários por uma tarde na Cova da Iria

Fátima, 07 mar 2020 (Ecclesia) – O diretor do Serviço Nacional da Pastoral do Ensino Superior (SNPES), padre Eduardo Duque, afirmou hoje no Encontro Nacional de Estudantes que o voluntariado é um dom vivido em “missão para o outro”. 

“Não se pode compreender o voluntariado sem implicar este dom que Deus nos deu e que é vivido em missão para o outro; voluntariado implica sair, estar, ser missão com o outro, descobrir a profundidade da relação”, disse à Agência ECCLESIA, em Fátima.

O encontro, destinado a estudantes universitários, pretendeu levar os jovens a perceber o valor do voluntariado, sob o lema “Ser para o outro”, que o sacerdote apontou ser de grande reflexão.

“Voluntariado implica querer, vontade explícita da pessoa, mas é Deus que nos dá esse dom que nos leva a ser para o outro, este tema prende-se com esta ideia de nós querermos viver para o outro e quando vivemos para o outro ganhamos sentido para a nossa própria vida”, refere. 

O diretor do SNPES apontou ainda a necessidade da reflexão sobre o tema perante uma “sociedade muito opaca e que encurtou a dimensão de futuro” aos jovens, onde parece só interessar “altos títulos e patamares”.

“Descobrir a importância do outro em cada um de nós, não somos ilhas, e se não trabalhamos isto na universidade, levar esta mensagem vivida e refletida, não somos capazes de incendiar uma boa dinâmica, e queremos levar à universidade a felicidade, horizonte e vida”, explica.

O padre Eduardo Duque olhou ainda a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai acontecer em Lisboa em 2022, e admiteque a pastoral universitária tem “esse horizonte”.

Foto: Agência ECCLESIA/TAM

“É nesse horizonte que temos vindo a preparar esta grande graça para a nossa realidade; as nossas atividades têm no horizonte  a JMJ mas não queremos ficar aí, mas trabalhar a dimensão interior de cada jovem, para depois de viver a JMJ continuar a ter uma vivência profunda, porque senão os jovens a seguir abandonam o rumo que vinham a traçar”, afirma. 

A edição do Encontro Nacional de Estudantes (ENE 2020) contou com duas centenas de estudantes universitários de todo o país, em Fátima, para um encontro que visa levar os jovens a perceber o valor do voluntariado, sob o lema “Ser para o outro”.

Foto: Santuário de Fátima

Depois do almoço, os estudantes que participam no ENE 2020 colaboraram nas diversas dinâmicas diárias do Santuário de Fátima, “desde o acolhimento e orientação de peregrinos à organização, limpeza e preparação dos diversos espaços da Cova da Iria”, como explicou a organização, em comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Durante cerca de hora e meia, os 187 estudantes do ensino superior concretizaram a sua experiência de voluntariado em atividades como “a orientação da visita aos túmulos dos Pastorinhos; a reposição de velas no self-service do tocheiro; a limpeza de viaturas e espaços; a distribuição de desdobráveis; o ensacamento de talheres para refeições; a preparação de pacotes utilitários para os peregrinos e ofertas para missões; a apanha de lenha miúda para compostagem e a atualização de moradas para expedição postal das publicações do Santuário”.

O acolhimento destes jovens voluntários vai ao encontro do esforço que o Santuário de Fátima tem vindo a encetar “na formação e renovação do seu corpo de voluntários”, acrescenta a informação divulgada pela instituição.

No final de 2019, o Santuário de Fátima contava com a ajuda de cerca de 320 voluntários para o acolhimento aos peregrinos, apoio à liturgia, informações, apoio à comunicação ou arranjos dos espaços celebrativos, entre outros.

OC/SN 

Notícia atualizada às 23h59

Estudantes do ensino superior foram voluntários por uma tarde na Cova da Iria

Quase duas centenas de estudantes do ensino superior de todo o país participaram, esta tarde, em atividades de voluntariado no Santuário de Fátima. Durante cerca de hora e meia, os 187 estudantes, que participavam no Encontro Nacional de Estudantes, concretizaram a sua experiência: na orientação da visita aos túmulos dos Pastorinhos; na reposição de velas no self-service do tocheiro; na limpeza de viaturas e espaços; na distribuição de desdobráveis; no ensacamento de talheres para refeições; na preparação de pacotes utilitários para os peregrinos e ofertas para missões; na apanha de lenha miúda para compostagem e na atualização de moradas para expedição postal das publicações do Santuário.O acolhimento destes jovens voluntários vai ao encontro do esforço que o Santuário de Fátima tem vindo a encetar na formação e renovação do seu corpo de voluntários.www.fatima.pt

Publicado por Santuário de Fátima em Sábado, 7 de março de 2020

 

Partilhar:
Share