Mensagem destaca importância da proteção dos locais de culto

Cidade do Vaticano, 01 mai 2020 (Ecclesia) – O Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso (Santa Sé) publicou hoje uma saudação aos muçulmanos, por ocasião do Ramadão, apelando ao aumento da “fraternidade” entre os fiéis das duas comunidades religiosas.

“Que a cooperação, a estima e o respeito recíprocos possam fortalecer os nossos laços de sincera amizade e permitir às nossas comunidades salvaguardar os locais de culto para assegurar às gerações futuras a liberdade fundamental de professar as próprias crenças”, indica o texto divulgado pelo Vaticano.

A mensagem anual é dedicada, em 2020, à importância da proteção dos locais de culto.

“Quer para cristãos como para muçulmanos, igrejas e mesquitas são espaços reservados para a oração pessoal e comunitária, construídos e mobiliados de modo a incentivar o silêncio, a reflexão e a meditação. São espaços onde se pode chegar às profundezas da alma, facilitando assim, com o silêncio, a experiência de Deus”, pode ler-se.

O Vaticano recorda recentes ataques a igrejas, mesquitas e sinagogas, “perpetrados por pessoas iníquas que parecem ter os locais de culto como o alvo preferido da sua violência cega e sem sentido”.

Uma nota suplementar destaca que a mensagem foi preparada antes da propagação da pandemia de Covid-19.

“Formulo votos que, cristãos e muçulmanos, unidos num espírito de fraternidade, prossigam o seu testemunho de solidariedade com a humanidade tão gravemente tocada e continuem a elevar orações a Deus Todo-Poderoso e Misericordioso, para que estenda a sua proteção sobre cada ser humano e estes momentos difíceis sejam rapidamente superados”, escreve o cardeal Miguel Angel Ayuso Guixot, presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso.

OC

Partilhar:
Share