D. Nuno Almeida alertou para situação dos que «têm de lutar na vida somente com os recursos humanos»

Foto: Cáritas Arquidiocesana de Braga

Braga, 15 nov 2021 (Ecclesia) – D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, afirmou que é preciso procurar “ajudar pessoas e famílias a encontrar ou reencontrar um projeto de vida fecundo, fiável e feliz”, na homilia da Missa do Dia Mundial dos Pobres a que presidiu este domingo, em Guimarães.

“Pode ser preciso atender a necessidades imediatas (alimentos, rendas, medicamentos) e mais profundas (sentido da vida no luto, no desemprego, na separação conjugal, na depressão), disse o responsável, numa intervenção divulgada online pela arquidiocese minhota.

Segundo D. Nuno Almeida, é preciso procurar, na medida do possível, ajudar pessoas e famílias a encontrar ou reencontrar “um projeto de vida fecundo, fiável e feliz”.

No V Dia Mundial dos Pobres, o bispo auxiliar de Braga explicou que é possível que o número de pobres que mais aumenta hoje “seja o dos que têm de lutar na vida somente com os recursos humanos”.

“O vazio espiritual faz com que se apague, em tantas circunstâncias, a luz e o sabor da vida. Cheios de coisas, de riquezas, de conhecimentos, de tecnologia e pobres de razões para viver, de causas, de esperança”, acrescentou.

D. Nuno Almeida recordou que neste ano pastoral 2021/2022 a arquidiocese convida a “viver particularmente” a Parábola do Bom Samaritano.

“Como comunidades cristãs precisamos de prestar mais atenção às necessidades espirituais, físicas e relacionais que resultam de situações agudas como pobreza, exclusão social, doença e morte ou de crises relacionadas com a solidão na velhice, as ruturas no relacionamento familiar e outras”, desenvolveu.

Este domingo ficou também marcado nas dioceses pelo lançamento da operação solidária ‘10 Milhões de Estrelas – Um gesto pela paz’, dinamizada pela Cáritas Portuguesa,

O bispo auxiliar de Braga afirmou que são “estrelas bem candentes”, porque são “gestos de paz e de solidariedade bem visíveis e concretos que nunca desaparecerão”.

“Há que construir a nossa vida sobre alicerces firmes e realidades candentes, que iluminem e aqueçam a vida presente e abram o caminho da vida eterna. ‘As minhas palavras não passarão’ – diz o Senhor”, acrescentou, na igreja de São Sebastião.

Foto: Cáritas Arquidiocesana de Braga

A Cáritas Arquidiocesana de Braga vai aplicar as verbas angariadas para o “apoio alimentar” a pessoas e famílias que são acompanhadas pela instituição.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, a Cáritas Portuguesa informou que a campanha solidária este ano vai financiar projetos sociais em Portugal e de combate às alterações climáticas nos países lusófonos, quer continuar a promover os valores da paz e do desenvolvimento humano em Portugal e no mundo.

‘Sempre tereis pobres entre vós’, inspirado no Evangelho segundo São Marcos (Mc 14, 7), foi o tema do V Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco

CB/OC

Partilhar:
Share