Comunicado da Rede Internacional Scalabrini para as Migrações

A Rede Internacional Scalabrini para as Migrações, entidade representativa das Organizações e Missões da Congregação dos Missionários Scalabrinianos para os migrantes em 33 nações, une-se a todas as Organizações da Sociedade Civil, Organismos internacionais, Comunidade Internacional e Comunidades migrantes, em ocasião do XI Dia Internacional dos Migrantes, promovido pelas Nações Unidas.

A Congregação tem vindo a aumentar o seu compromisso nas temáticas relacionadas com a Migração e Cultura, Migração e Trabalho, Migração e Religião, Migração e Familia, Migração e Etica e Migração e Paz. Uma ação crescente realizada através de uma pluralidade de estruturas e atividades concretas: o acompanhamento na integração mediante comunidades religiosas interculturais, a investigação e publicações (revistas) dos Centros de Estudo, o uso dos meios de comunicação para uma visão positiva dos migrantes, a presença nas fronteiras, metrópoles e portos marítimos, junto dos deslocados e refugiados, os Centros de apoio jurídico e social e a animação da pastoral migratória da Igreja.

As Congregações missionárias e as Organizações laicais católicas sao chamadas a continuar a cooperação e compromisso nos Forum internacionais, regionais e nacionais para que a defesa dos valores do Evangelho, a Dignidade da pessoa, a Transcendência, a Solidariedade e Fraternidade se tornem sempre mais fermento eficaz para a Unidade da Família Humana.

Em ocasião do XI Dia Internacional dos Migrantes, queremos unir-nos ás várias ações públicas da Sociedade civil, e desejamos:

– Saudar a OIM pelos seus 60 anos ao serviço de uma mobilidade humana internacional melhor gerida, ordenada, legal, eficaz e protegida, assim como pela colaboração com a Congregação Scalabriniana na promoção da dignidade e direitos dos migrantes em vários países;

– Unir-nos à ação da Santa Sé, novo membro da OIM, na promoção e proteção dos direitos dos migrantes e suas famílias;

– Prosseguir a nossa participação em lugares de debate sobre a gestão das migrações internacionais, como acontece com o Forum Global sobre Migrações e Desenvolvimento e outras iniciativas regionais, além da promoção do Forum internacional sobre Migração e Paz;

– Manifestar nossa comunhão com os 33 bispos dos EUA, de origem hispana, que com a corajosa carta de 12 de dezembro reafirmam a solidariedade para com todos os migrantes, o empenhamento em relação á unidade da família e dignidade do trabalho, e solicitam uma “reforma migratória” justa, humana e eficaz que salvaguarde o bem comum da União americana;

– Denunciar o aumento do racismo, discriminação e xenofobia na Europa em grave crise económica e de valores. Um acréscimo motivado por ideologias sem humanismo e sem Deus, por políticas securitárias e economicistas, por meios de comunicação e uma opinião pública que estigmatiza o estrangeiro metendo em perigo a vida dos cidadãos, especialmente os migrantes, como aconteceu recentemente em Itália;

– Continuar, conjuntamente com os migrantes e suas associações, com as organizações sociais e o mundo académico, com os media e organismos governamentais a nível nacional e internacional, através de nossas específicas presenças missionárias – centros, organizações e missões – a difundir uma cultura do acolhimento, solidariedade, encontro de culturas, diálogo entre religiões, transcendência de vida e compromisso em favor da paz.

Roma, 16 de dezembro de 2011
Scalabrini International Migration Network
Rui M. da Silva Pedro
Diretor-geral

Partilhar:
Share