A Rede Internacional Scalabrini para as Migrações refere que acréscimo é motivado por «ideologias sem humanismo e sem Deus»

Lisboa, 17 Dez 2011 (Ecclesia) – A Rede Internacional Scalabrini para as Migrações denuncia “o aumento do racismo, discriminação e xenofobia na Europa em grave crise económica e de valores”.

Numa nota enviada à Agência ECCLESIA sobre o Dia Internacional dos Migrantes, a celebrar este domingo, este organismo refere que este aumento de racismo é motivado “por ideologias sem humanismo e sem Deus, por políticas securitárias e economicistas, por meios de comunicação e uma opinião pública que estigmatiza o estrangeiro metendo em perigo a vida dos cidadãos, especialmente os migrantes, como aconteceu recentemente em Itália”.

A Rede Internacional Scalabrini para as Migrações, entidade representativa das Organizações e Missões da Congregação dos Missionários Scalabrinianos para os migrantes em 33 nações, une-se a todas as organizações da sociedade civil, organismos internacionais, comunidade internacional e Comunidades migrantes, por ocasião deste dia promovido pelas Nações Unidas.

O documento assinado diretor geral deste organismo, o padre português Rui Pedro, sublinha também que este organismo pretende continuar conjuntamente outras instituições “a difundir uma cultura do acolhimento, solidariedade, encontro de culturas, diálogo entre religiões, transcendência de vida e compromisso em favor da paz”.

LFS

Partilhar:
Share