Francisco recordou doentes em celebração da Missa, que vai continuar a ser transmitida através da internet

Foto Lusa, Papa preside à Eucaristia na Capela da Casa de Santa Marta

Cidade do Vaticano, 15 mar 2020 (Ecclesia) – O Papa recordou hoje no Vaticano os profissionais que continuam a trabalhar num momento de emergência provocado pela pandemia do Covid-19, pedindo orações por eles e pelos doentes.

“Neste domingo da Quaresma, rezemos todos juntos pelos doentes, pelas pessoas que sofrem. Hoje, gostaria de fazer com todos uma oração especial pelas pessoas que, com o seu trabalho, garantem o funcionamento da sociedade: os trabalhadores das farmácias, dos supermercados, dos transporte, os polícias”, disse, antes de presidir à Missa do III Domingo da Quaresma, com transmissão através dos canais do Vaticano na internet.

“Rezemos por todos aqueles que estão a trabalhar para que a vida social, a vida na cidade, possam avançar, neste momento”, acrescentou.

A Santa Sé anunciou que a transmissão excecional das Missas a que o Papa preside na Casa de Santa Marta, onde reside, vai continuar ao longo da próxima semana, como sinal de atenção de Francisco a todos os que são afetados pela pandemia do novo coronavírus.

https://twitter.com/Pontifex_pt/status/1239102524717752325

Esta manhã, o pontífice comentou a passagem bíblica que narra a conversa entre Jesus e uma mulher samaritana, “uma pecadora”, no capítulo quarto do Evangelho segundo São João, sublinhando que ninguém “pode ser um discípulo de Jesus sem a própria verdade”.

“É a primeira vez no Evangelho que Jesus declara a sua identidade. E declara-a diante de uma pecadora que teve a coragem de lhe dizer a verdade”, explicou.

Francisco defendeu a necessidade de um diálogo “transparente” com Jesus, “com a minha verdade, não com a verdade dos outros, nem com verdades destiladas em argumentações”.

OC

 

 

Partilhar:
Share