Num novo documento do Conselho Mundial de Igrejas e do Conselho Pontifício para o Diálogo Interreligioso

Cidade do Vaticano, 27 ago 2020 (Ecclesia) – O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e o Conselho Pontifício para o Diálogo Interreligioso (PCID) da Santa Sé publicaram o documento ‘servindo um mundo ferido em solidariedade inter-religiosa”, “um apelo cristão à reflexão e ação durante o Covid-19’ e no futuro.

Uma nota de imprensa, divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé, informa que o objetivo do CMI e do PCID é “encorajar” Igrejas e organizações cristãs a refletirem sobre “a importância da solidariedade inter-religiosa num mundo ferido pela pandemia Covid-19”.

“A pandemia expôs a ferida e a fragilidade do nosso mundo, revelando que nossas respostas devem ser oferecidas numa solidariedade inclusiva, aberta aos seguidores de outras tradições religiosas e pessoas de boa vontade, dada a preocupação por toda a família humana”, explica presidente do PCID.

O cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot explicou que o serviço cristão e a solidariedade num mundo ferido fazem parte da agenda do PCID e do CMI e a pandemia pressionou o projeto para a ação como “uma resposta ecuménica e inter-religiosa oportuna”.

“O diálogo inter-religioso não ajuda apenas a esclarecer os princípios de nossa própria fé e de nossa identidade como cristãos, mas também abre a nossa compreensão aos desafios – e soluções criativas – que outros podem ter”, assinala o secretário-geral interino do CMI, reverendo Ioan Sauca, assinalando que a família humana “enfrenta unida” um chamamento “sem precedentes para proteger uns aos outros e curar as nossas comunidades”.

‘Servindo um mundo ferido em solidariedade inter-religiosa: um apelo cristão à reflexão e ação durante o Covid-19’ oferece uma “base cristã para a solidariedade inter-religiosa” que pode inspirar e confirmar o impulso de servir a um mundo ferido não só pelo coronavírus Covid-19, “mas também por muitas outras feridas”.

O novo documento foi também projetado para ser útil os fiéis de outras religiões que já responderam ao coronavírus “com pensamentos semelhantes baseados em suas próprias tradições”.

No novo documento, o Conselho Mundial de Igrejas e o Conselho Pontifício para o Diálogo Interreligioso reconhecem o contexto atual como um momento de “descoberta de novas formas de solidariedade para repensar o mundo pós-Covid-19”.

Com cinco partes, a publicação reflete sobre a “natureza de uma solidariedade sustentada pela esperança” e oferece uma base cristã para “a solidariedade inter-religiosa”, alguns princípios fundamentais e “recomendações” sobre como a reflexão sobre a solidariedade pode ser realizada “em ações concretas e credíveis”.

A nota de imprensa informa que ‘Servindo um mundo ferido em solidariedade inter-religiosa: um apelo cristão à reflexão e ação durante o Covid-19’ é o mais recente documento coproduzido pelo Conselho Mundial de Igrejas e o Conselho Pontifício para o Diálogo Interreligioso, depois de ‘Educação para a paz num mundo multirreligioso: uma perspetiva cristã’, em maio de 2019.

CB

Partilhar:
Share