Bispo diocesano presidiu à Missa na solenidade de Nossa Senhora dos Remédios, padroeira principal da cidade

Foto: Marco Pereira

Lamego, 08 set 2020 (Ecclesia) – O bispo de Lamego presidiu hoje à Missa da solenidade de Nossa Senhora dos Remédios, evocando os atuais “tempos difíceis”, com um convite a “construir santuários de tempo”.

“Pressinto que os tempos que aí vêm vão ser difíceis e recomendo-vos a estar atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo de paz e de oração; se nos fecharem os santuários de pedra, vamos construir santuários de tempo, enchei todas as horas de Deus e de amor, e de Maria”, disse D. António Couto, na sua homilia.

Na solenidade de nascimento de Maria, o responsável católico lembrou todos os que, a cada ano, vão àquele santuário cheios de “esperança, confiança, devoção, lágrimas, dores, mas sempre com o coração a pulsar e arder”.

Devido às limitações impostas pela pandemia, as festas de Nossa Senhora dos Remédios “não se realizaram no sentido convencional” e o prelado pediu, “no dia em que todos estavam habituados a agarrar o manto de Maria”, para seguirem Jesus “não de longe mas bem de perto e ver o evangelho a acontecer”.

D. António Couto apontou ainda o clima de insegurança vivido nos últimos tempos.

“Hoje não vivemos em segurança, mesmo que tenhamos a Polícia de Segurança Pública, porque não é aí que está a segurança, a segurança reside na nossa intimidade, nas coisas mais fundas da nossa vida”, destaca.

O bispo diocesano apelou à unidade neste tempo que foi “possível perceber que é possível estar juntos à distância”.

Podemos passar sem templo, casa ou pedras, porque o grande santuário deve ser construído de tempo, enchendo as nossas horas, o resto conseguimos comprar e controlar o espaço mas não controlamos o tempo, vamos pois construir e encher o tempo de amor e de paz e a partir de daí podemos viver em segurança”.

No fim da celebração, D. António Couto manifestou a tristeza por não ter sido permitida “a visitação da imagem peregrina de Nossa Senhora dos Remédios pela cidade de Lamego”, de que é padroeira, como estava previsto.

SN/OC

Lamego: Festas de Nossa Senhora dos Remédios decorre em moldes diferentes, por causa da pandemia (c/vídeo)

Partilhar:
Share