Necessidades sentem-se na distribuição de alimento às pessoas em situação de sem-abrigo, nos lares de idosos e no apoio psicológico

Lisboa, 24 mar 2020 (Ecclesia) – A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) apelou à disponibilidade da população “em tempo de pandemia”, para ajudar na distribuição de alimento às pessoas em situação de sem-abrigo, no apoio a lares de idosos e no apoio psicológico.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, pelo presidente da direção deste organismo, a CPV informa que a plataforma para a oferta de voluntários e “encontro de necessidades concretas”, www.portugalvoluntario.pt , está disponível para quem quer ser voluntário ou quem tem “necessidades de voluntariado”.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado contextualiza o seu pedido de apoio com “a necessidade crescente de voluntários face a situações concretas”, por isso, apela que se “mobilizem” pessoas para a “distribuição de alimento às pessoas sem-abrigo, apoio a lares de idosos e apoio psicológico”, “dentro do contexto definido pelas autoridades de saúde” para a prevenção do Covid-19.

A nota oficial recomenda também às organizações que sejam “aplicados integralmente os planos de contingência” de acordo e ainda que os voluntários devem ser adultos, “com idade entre os 18 e os 59 anos”, que “não pertençam a grupos cujas circunstâncias de saúde os colocam em risco” e com residência próxima da área de voluntariado.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado já tinha manifestado “total disponibilidade para colaborar” com organizações públicas e as suas confederadas no “combate tão exigente” à pandemia Covid-19, pedindo ao Governo que “facilite a ação dos voluntários”.

Constituída a 19 de janeiro de 2007, a atividade da Confederação Portuguesa do Voluntariado inclui grupos de trabalho, prestação de formação a entidades terceiras, entrega de troféus de voluntariado, selos de qualidade e garantia, workshops, seminários, conferências, congressos.

CB/OC

Partilhar:
Share