Organização católica deixa desafios à Comissão Europeia

Lisboa, 22 fev 2021 (Ecclesia) – A Cáritas Europa defende uma nova abordagem aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), depois da pandemia, para “relançar a economia” e evitar o regresso ao pré-crise.

Num comunicado divulgado online, a organização católica responde ao documento de trabalho da Comissão Europeia, publicado em novembro de 2020, sobre a “abordagem abrangente” aos ODS, para propor a revisão da Agenda 2030 por causa da crise provocada pela Covid-19.

“Cinco anos depois de os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável terem sido adotados, queremos ver ações reais sobre como alcançá-los. O que precisamos agora é um roteiro, com iniciativas concretas, planos de ação e uma estratégia de implementação”, sustenta a Cáritas Europa, que integra o ‘SDG Watch Europe’, conjunto de organizações que acompanham a implementação dos ODS.

A Cáritas assinala os efeitos da pandemia na Europa e no mundo, bem como “a necessidade de uma recuperação saudável”.

A organização católica pede “uma estratégia abrangente para uma Europa Sustentável 2030, acompanhada por um plano de implementação claro e coerente”, que tenha “participação significativa e inclusão da sociedade civil no desenvolvimento do relatório de indicadores”.

A Comissão Europeia é desafiada a “revitalizar o envolvimento da sociedade civil e das autoridades locais” nos ODS, nas várias questões económicas, sociais e ambientais.

A Cáritas Europa entende que é necessário colocar os ODS no centro do ciclo do semestre europeu, “com 5 a 10 indicadores principais que abordem os principais desafios de sustentabilidade da UE”, estabelecendo ainda um ciclo anual e plurianual de monitoramento e relatório dos ODS.

OC

Partilhar:
Share