D. José Ornelas «suspende » catequese e atividades juvenis até, à Páscoa

Setúbal, 12 mar 2020 (Ecclesia) – O bispo de Setúbal decidiu hoje suspender as visitas pastorais dedicadas à juventude, em março e início de abril, numa nota pastoral dedicado à situação de saúde pública causada pelo Covid-19 onde suspendeu também catequese e as atividades juvenis.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, D. José Ornelas informa que “estão suspensas” as visitas pastorais que ia realizar às paróquias de Nossa Senhora da Conceição – Montijo; Pinhal Novo e Samouco.

Na nota pastoral escrita para o clero, comunidades cristãs, agentes pastorais e fiéis diocesanos, o bispo de Setúbal informa que a catequese, bem como as atividades juvenis ficam suspensas “temporariamente até à Páscoa”, este ano dia 12 de abril.

Neste contexto, recomenda que se desenvolvam formas de contacto com as crianças e jovens, “usando os meios modernos de comunicação”.

D. José Ornelas destaca que as atitudes e decisões na prevenção e contenção da pandemia do vírus Covid-19 “devem ser pautadas pelas diretrizes das autoridades nacionais de saúde” – www.dgs.pt/corona-virus.aspx – e dos órgãos regionais e municipais.

O bispo de Setúbal assinala que “devem ser observadas, nas celebrações e espaços litúrgicos”, as recomendações da Conferência Episcopal Portuguesa: a comunhão na mão, a omissão do gesto da paz, o não uso da água nas pias de água benta e a comunhão por intinção dos sacerdotes concelebrantes”.

Outras medidas, tais como não beijar imagens e a observação de higiene precaucional, como a lavagem ou desinfeção das mãos dos diversos ministros, devem também ser observadas”.

“Tomadas as precauções acima indicadas, as celebrações das Eucaristias, dos sacramentos e dos funerais, para já, decorrerão na forma habitual, tendo o cuidado de alertar as pessoas que nelas participam”, acrescenta o bispo sadino.

Sobre as confissões quaresmais, próprias do atual tempo litúrgico de preparação para a Páscoa, D. José Ornelas pede aos vigários forâneos e os párocos que “analisem a situação local e decidam, com toda a prudência”, a sua realização, autorizando “as celebrações com a absolvição geral”, desde que o número de pessoas o justifique, “permanecendo o dever da reconciliação individual, quando for possível”.

“Sentimo-nos solidariamente próximos daqueles que foram atingidos pela doença e das suas famílias, acompanhando-os com a nossa oração e apoio. Exprimimos também o maior apreço e estima por quantos, com abnegação e esforço, cuidam dos que foram atingidos, nos hospitais e outras instituições de saúde, proteção e administração civil”

No seu sítio online, a Diocese de Setúbal está a atualizar uma notícia com informações referentes às medidas de contenção das instituições ligadas à Igreja diocesana relativas ao novo coronavírus.

A Direção-Geral da Saúde informou hoje que Portugal regista 78 casos confirmados de infeção e 637 suspeitos; a pandemia Covid-19 foi detetada em dezembro do último ano, na China, e já foram infetadas pessoas em mais de uma centena de países.

CB

Partilhar:
Share