D. Manuel Quintas pede cumprimento das orientações da Conferência Episcopal Portuguesa

Foto: Folha do Domingo

Faro, 12 mar 2020 (Ecclesia) – O bispo do Algarve publicou hoje uma nota orientadora com “medidas a adotar no combate ao coronavírus Covid-19”, onde pede que se adie ou cancelem iniciativas que impliquem grande concentração de pessoas.

No documento enviado à Agência ECCLESIA, D. Manuel Quintas pede para “adiar ou cancelar” encontros que impliquem a participação de “mais de 5000 pessoas em espaços abertos, 1000 pessoas em espaços fechados” e 150 pessoas “nas zonas (clusters) classificadas como de transmissão secundária”, seguindo as orientações das autoridades de saúde.

O bispo do Algarve indica também a necessidade de  “suspender as atividades ligadas à Catequese, em todas as idades”, enquanto e onde se mantiverem as Escolas encerradas, “ou sempre que, em consenso” dentro da Vigararia (conjunto de paróquias), em articulação com as famílias e as autoridades de saúde locais, entenderem ser “mais seguro e conveniente para a preservação da segurança e saúde de todos”.

Neste contexto, refere também que foi suspensa a Jornada Diocesana do Serviço Pastoral à Pessoa com Deficiência e adiada a Jornada Diocesana da Juventude para o mês de outubro.

Sobre as celebrações penitenciais do atual tempo da Quaresma, que a Igreja Católica está a viver na preparação para a Páscoa, o bispo do Algarve indica “como possível” a “disciplina da absolvição geral”, segundo o que prescreve o Ritual da Celebração da Penitência, “atendendo às condições e aos critérios apresentados, nomeadamente a necessidade da sua autorização, caso a caso, pelo bispo diocesano”.

D. Manuel Quintas começa a sua nota a pedir para se “continuar a observar as orientações” da Conferência Episcopal Portuguesa para prevenir o contágio do Covid-19 que recomenda “algumas medidas de prudência nas celebrações e espaços litúrgicos”, por exemplo, “a Comunhão na mão, a Comunhão por intinção dos sacerdotes concelebrantes, a omissão do gesto da paz e o não uso da água nas pias de água benta”.

A Diocese do Algarve já tinha definido indicações para ajudar na prevenção e combate à propagação do Coronavírus (Covid-19), “face à situação atual vivida na cidade de Portimão”, que obrigou ao encerramento de duas escolas na localidade algarvia, esta terça-feira, 10 de março.

A pandemia Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4 mil mortes; cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países; Portugal regista 78 casos confirmados de infeção e 637 suspeitos, contabilizou hoje a Direção-Geral da Saúde.

CB/OC

Partilhar:
Share