Responsáveis católicos determinam suspensão de atividades para crianças e adolescentes

Faro, 10 mar 2020 (Ecclesia) – A Diocese do Algarve definiu indicações para ajudar na prevenção e combate à propagação do Coronavírus (Covid-19), “face à situação atual vivida na cidade de Portimão”, que vão levar à suspensão de atividades para crianças e adolescentes.

A situação obrigou ao encerramento de duas escolas na localidade algarvia, devido a casos de Covid-19.

Segundo comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, as medidas de proteção para crianças e adolescentes foram assumidas pelos “párocos das paróquias da Matriz, de Nossa Senhora do Amparo e o vicariato da Pedra Mourinha, em Portimão e Alvor, em articulação com todos os seus membros que trabalham diretamente com este público-alvo”, seguindo as indicações da Autoridade de Saúde competente.

A Diocese anuncia a suspensão temporária das catequeses e as atividades dos agrupamentos do Corpo Nacional de Escutas (CNE) nas paróquias da cidade de Portimão (Matriz e Amparo, Pedra Mourinha); em Alvor estão suspensas temporariamente devido aos casos de Covid-19 conhecidos nos últimos dias no concelho.

Os dias da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (ERMC), que estavam previstos acontecer no Parque de Marim (Olhão) nos dias 24 (1º Ciclo) e dia 25 (2º e 3º ciclos) também foram cancelados.

“Há outras paróquias que estão a equacionar que medidas deverão tomar”, assinala a nota de imprensa.

A Igreja diocesana, que acompanha atentamente esta questão, estará sempre disponível para agir em consonância com o que for definido pelas Autoridades de Saúde, assumindo todas as decisões que sejam consideradas oportunas, no sentido de conter e combater a propagação da infeção causada por este vírus”.

O número de casos em Portugal subiu para 41, segundo o último balanço enviado pela DGS; há ainda 375 casos suspeitos, dos quais 83 aguardam resultados laboratoriais.

Face ao aumento de casos, o Governo aprovou um plano de contingência e ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

OC

 

Partilhar:
Share