«Igrejas permanecerão fechadas» e os fiéis são «aconselhados a não sair de casa»

Foto: Lusa/EPA

Macau, China, 05 fev 2020 (Ecclesia) – O bispo de Macau promulgou diversas diretivas face ao novo coronavírus, incluindo a suspensão de “todas as Missas para o público e as igrejas permanecerão fechadas” na diocese, a partir desta quinta-feira e até 19 de fevereiro.

“Que Deus nos abençoe e nos mantenha seguros no corpo, na mente e no espírito. Que sejamos inspirados pelo amor de Deus pela humanidade. Vamos trabalhar juntos para superar esta epidemia, fazendo-o com paz e alegria cristãs, pois, cheios de amor, procuramos construir o nosso lar comum durante este período difícil de tempo”, escreveu D. Stephen Lee Bun-sang, na Carta Pastoral ‘Em tempos de adversidade, maior amor é mostrado’.

O aviso publicado hoje pela Cúria Diocesana de Macau informa que as diretivas são “resposta à mais recente situação relativa à epidemia do novo coronavírus” e para “colaborar com as medidas públicas de proteção e prevenção de doenças”.

Num total de 14 dias, de 6 a 19 de fevereiro, “todas as Missas para o público” vão estar “suspensas em todas as igrejas, capelas de comunidades e de lares de idosos” na Diocese de Macau.

A Igreja Católica, nesta região autónoma da China, vai disponibilizar um link/hiperligação no sítio online da diocese para transmitir a Eucaristia dominical e semana, a partir desta quinta-feira: Domingo (9 e 16 de fevereiro): 09h15 (Cantonês) / 11h00 (Português) / 17h00 (inglês); dias da semana: 07h45 (cantonês) / 18h00 (português).

A Diocese de Macau pede que os fiéis sejam “incentivados” a assistir à transmissão da Missa em direto pela internet e em “comunhão espiritual” sugerem uma oração.

“Os fiéis são aconselhados a não sair de casa, a não ser em caso de necessidade”, a partir desta quinta-feira, e o aviso sugere que façam “outros atos de piedade”, como a ‘lectio divina’, a comunhão espiritual e o rosário em casa.

A Diocese de Macau para aqueles que “precisam de recorrer” ao Sacramento da Reconciliação pede que façam “marcação individual” com os sacerdotes das paróquias, ou com outros padres disponíveis, e sugere que Confissões “devem ser atendidas em lugares bem ventilados”, caso seja possível.

Quanto ao serviço matrimonial e funerário, acrescenta, que “podem ser celebrados” com um “acordo especial” entre o pároco, as partes envolvidas e suas famílias.

Segundo o aviso, publicado esta terça-feira, “todas as reuniões e conferências” da diocese, incluindo a escola dominical e a catequese, também de adultos, devem ser adiadas até 19 de fevereiro.

“Neste momento extraordinário, a Diocese permite que os fiéis permaneçam em casa o máximo de tempo possível, reduzindo o risco de contágio na comunidade. Esforcemo-nos por viver o espírito da observância do Domingo, assistindo à transmissão, em direto, da Missa, e realizando os atos de piedade sugeridos”, lê-se ainda no aviso publicado no sítio online da Diocese de Macau.

O Vaticano ofereceu cerca de 700 mil máscaras à China, como gesto de solidariedade face à crise provocada pelo novo coronavírus, informou esta segunda-feira a sala de imprensa da Santa Sé; A 26 de janeiro, o Papa Francisco recordou no Vaticano as vítimas do novo coronavírus.

A doença levou a Organização Mundial de Saúde a declarar uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional.

Esta terça-feira, a China onde apareceu o vírus contabilizava 426 mortos e mais de 20 400 infetados enquanto Macau registava 10 casos confirmados e suspendeu durantes duas semanas o jogo e as atividades culturais e lúdicas, como anunciou o secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, em conferência de imprensa: “Decidimos a partir da meia-noite de hoje (16 horas em Lisboa), que 41 casinos, inclusivamente teatros, cinemas, salas de jogos e discotecas, serão suspensos por 15 dias a partir da meia-noite de hoje”.

CB/OC

Partilhar:
Share