Francisco dirigiu-se a encontro do «Youth4Climate»

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 29 set 2021 (Ecclesia) – O Papa manifestou hoje o seu apoio às novas gerações, na luta contra as alterações climáticas, numa mensagem em que aponta preocupações para a COP26, que se realiza em novembro na cidade de Glasgow, Escócia.

“Através de ideias e projetos comuns, podem ser encontradas soluções que superem a pobreza energética e que coloquem o cuidado dos bens comuns no centro das políticas nacionais e internacionais, favorecendo a produção sustentável, a economia circular, a agregação de recursos energéticos, a partilha das tecnologias adequadas”, sustentou Francisco, numa intervenção em vídeo para um seminário sobre a promoção da educação sustentável do ‘Youth4Climate’, em Milão.

A intervenção pediu “decisões sábias” para que todos possam aproveitar as “muitas experiências adquiridas nos últimos anos”, promovendo “uma cultura do cuidado, uma cultura da partilha responsável”.

“Quero agradecer-lhes pelos sonhos e projetos de bem que têm e pelo facto de se importarem tanto com as relações humanas e como com o cuidado do meio ambiente. Obrigado. É uma preocupação que faz bem a todos”, disse aos jovens participantes.

Encorajo-os a unir forças através de uma ampla aliança educativa para formar gerações de bons, maduros, capazes de superar as fragmentações e reconstruir o tecido das relações, de modo que possamos chegar a uma humanidade mais fraterna”.

O Papa evocou Pacto Global pela Educação lançado no Vaticano, em 2019, para dar “respostas partilhadas à mudança histórica que a humanidade está a experimentar e que a pandemia tornou ainda mais evidente”.

“As soluções técnicas e políticas não são suficientes, se não estiverem amparadas pela responsabilidade de cada integrante e por um processo educativo que favoreça um modelo cultural de desenvolvimento e sustentabilidade voltado para a fraternidade e a aliança entre o ser humano com o meio ambiente”, apontou.

Francisco defendeu a necessidade de existir “harmonia entre as pessoas, homens e mulheres, e o meio ambiente”.

“Não somos inimigos, não somos indiferentes. Fazemos parte dessa harmonia cósmica”, prosseguiu.

O Papa já manifestou a sua intenção de participar na conferência mundial da ONU sobre alterações climáticas (COP26).

OC

Partilhar:
Share