Responsável pela comunidade escrevia artigos de alento, todos os domingos

Lisboa, 11 jun 2021 (Ecclesia) – O diácono Cláudio Caetano, responsável da comunidade portuguesa de Kaiserslautern, na Alemanha, disse à Agência ECCLESIA que os portugueses estão inseridos na dinâmica da Igreja alemã e que este tempo, vivido em pandemia, “foi difícil de carregar”.  

“Tive a sensação que trazíamos a comunidade às costas, queríamos dar apoio e não éramos capazes, era um peso grande, as pessoas ligavam, choravam e contavam a realidade, por exemplo, de terem os pais em Portugal nos lares de terceira idade, todas as incertezas, e às vezes nem tínhamos respostas”, recorda o responsável. 

A comunidade, que “existe há mais de 40 anos”, ficou privada de se encontrar, devido aos confinamentos impostos, e o diácono encontrou uma forma de chegar à comunidade, em “que todos os domingos e nos tempos fortes” escrevia uma mensagem de alento. 

“Eu arranjei esta forma de lhes escrever, era artigo de incentivo e esperança para as pessoas, quem não tinha acesso eu enviava por whatsapp e por cartas, o que recebi muito feedback, nomeadamente pessoas que nem vão à Igreja, pessoas agradecidas pelo alento e criou-se, até hoje uma ligação interessante com esta ‘comunidade whatsapp’; inventou-se muito para que a comunidade sentisse que estamos cá na mesma e a dar apoio”, assume. 

Cláudio Caetano chegou à Alemanha em 1997, “já casado e com um filho de três anos”, assumiu a responsabilidade de ser assistente pastoral, “depois de dois meses de um curso intensivo de alemão que a diocese mandou”.

“Em 2006 dei o passo para a ordenação de diácono e sou responsável pela comunidade que não tem padre português desde 2003 e apoio de padre em Língua Portuguesa desde 2010”, recorda.

O entrevistado aponta que assumiu ser diácono “para acompanhar a comunidade portuguesa mas sem esquecer as comunidades vizinhas” e “tem-se revelado uma mais valia” porque sente uma continuidade.

“Acompanhei os miúdos na catequese no início a quem agora faço acompanhamento como casais e já batizei alguns filhos deles, e há aquela ligação de crescimento comunitário”, afirma.

O diácono Cláudio Caetano lembra que foi “conhecendo a realidade da Alemanha”, nas várias dimensões, como forma de integração, e olha para os portugueses bem integrados na dinâmica alemã.

“A base é a catequese das crianças e estamos a reprogramar a catequese, devido à pandemia que nos veio mostrar que o sistema tem de ser alterado, para aquilo que os alemães fazem; por exemplo a preparação para o crisma já está adaptada à realidade alemã, onde a nossa cidade faz uma proposta para a cidade inteira e os portugueses se integram”, explica. 

As «Conversas na Ecclesia» desta semana vão ao encontro das comunidades católicas de Língua Portuguesa, em diferentes países, percebendo as várias realidades e os efeitos da pandemia, de segunda a sexta-feira, às 17h00 no site ECCLESIA e às 22h45 no programa de rádio da Antena 1.

SN

Partilhar:
Share