A investigadora Rita Figueiras regressa à nossa companhia para conversarmos sobre a presença do digital a fronteira entre o benefício e a passividade tecnológica. Diz-nos a professora de comunicação política e media da Universidade Católica Portuguesa que o digital surge como um meio para um encontro, não como uma substituição e o seu benefício deve ser aferido enquanto reforço. Esta está a ser a realidade da Igreja católica desde março.

Partilhar:
Share