Atividade regional “Remas?”, no concelho da Lousã, levou 44 jovens a executarem trabalhos de limpeza

Coimbra, 10 mai 2021 (Ecclesia) – Os Escuteiros de Coimbra promoveram, este sábado, a atividade regional, “Remas?”, no Concelho da Lousã, onde executaram trabalhos de limpeza em sete locais.

“44 escuteiros da região de Coimbra, com idade entre os 18 e os 22 anos, estiveram no concelho da Lousã a realizar atividades de serviço em benefício da comunidade local”, informa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA. 

A atividade regional intitulou-se “Remas?” e foi preparada pela equipa “rIVers”, integrada no nível regional do escutismo de Coimbra, e em parceria com a Câmara Municipal da Lousã e a Junta de Freguesia da Lousã e Vilarinho.

“Entre a limpeza do campo escutista de Serpins, a desocupação de duas salas da Escola do Freixo, pintura do muro da associação cultural e recreativa das Gândaras e a limpeza dos mirantes do concelho da Lousã, ao longo do dia os escuteiros foram desafiados a pensar na importância de estar ao serviço do próximo, bem como da necessidade de viver em comunidade”, explicam.

Mariana Flores, coordenadora da equipa rIVers, afirmou que “foi com vontade e empenho que se conseguiu terminar todos os serviços com que a equipa se tinha comprometido”.

Para Luís Coelho, chefe regional de Coimbra, a entrega destes jovens ao serviço constituiu uma “oportunidade educativa para que os escuteiros possam cumprir o seu progresso pessoal”, ao mesmo tempo que “criam mais valias para as comunidades que os rodeiam”. 

Orlando Ferreira, vereador da Câmara Municipal da Lousã, afirmou que com a preparação prévia da atividade “o sucesso estava no mínimo garantido”. 

Ao visitar todos os locais de serviço e conhecendo os participantes envolvidos, o responsável salientou que a execução destas tarefas por parte destes jovens entrega valor à comunidade local, ao mesmo tempo que lhes permite “desenvolver competências e conhecimentos sobre a identidade da região”.

Com a “ânsia do regresso às atividades presenciais” destaca-se a entrega destes jovens ao próximo e a forma de “organizar atividades de forma segura”.

No final do dia, a equipa afirma ter saído da Lousã com um “grande sentimento de missão cumprida” e espera “poder continuar a contar com os escuteiros da região para continuar a servir Coimbra”, concluiu Mariana Flores.

A Região de Coimbra conta com cerca de 3 mil e 500 associados, espalhados por 57 agrupamentos que ocupam uma área geográfica compreendida entre a Figueira da Foz e Oliveira do Hospital, e da Mealhada a Pombal e Ferreira do Zêzere.

SN

Partilhar:
Share