D. Virgílio Antunes celebrou Bênção das Pastas com centenas de estudantes na Sé Nova da cidade

Foto: D. Virgílio Antunes a saudar os alunos finalistas que este domingo estiveram na Bênção das Pastas na Sé Nova, em Coimbra, UC / Karine Paniza

Coimbra, 03 mai 2019 (Ecclesia) – O bispo de Coimbra procedeu este domingo, na Sé Nova da cidade, à Bênção das Pastas dos alunos finalistas da região, e deixou-lhes o desafio de serem “verdadeiros construtores de esperança” no meio da sociedade.

“Se assumirem este desejo de ser sempre fatores de esperança para a humanidade, em todas as situações em que vão estar, vão revolucionar o nosso mundo”, referiu D. Virgílio Antunes, durante uma celebração eucarística que foi acompanhada por centenas de estudantes.

Sobre o futuro daqueles jovens, que agora vão iniciar uma nova etapa, de entrada no mercado laboral, o responsável católico fez votos de que o “caminho” de cada um continue “enriquecido” por tudo o que aprenderam, independentemente da “pluralidade de instituições, de lugares de trabalho” onde estejam.

“Saber viver é muito mais do que ter um grande cérebro, ou de ter uma grande capacidade de conhecer ou investigar”, frisou o bispo de Coimbra, que pediu aos jovens para que revistam sempre a sua ação de “sabedoria e de luz”.

“Os conhecimentos intelectuais, sem dúvida, mas depois tudo aquilo que são os conhecimentos que se vão agregando ao coração, que são fruto da nossa própria experiência, de encontros e desencontros porventura, e que tudo isso caldeado vai dar o verdadeiro espírito de sabedoria”, salientou D. Virgílio Antunes.

“Posso relacionar-me com as pessoas com a minha autoridade, com a minha sabedoria, com o meu conhecimento, com todos os canudos académicos que trago, ou posso relacionar-me com as pessoas com amizade, com compreensão, num espírito de justiça, de entreajuda, de solidariedade, procurando pôr-me no seu lugar, compreendendo o que está no outro lado. Isso faz a diferença”, acrescentou.

Neste dia especial, os estudantes finalistas estiveram acompanhados pelas respetivas famílias que seguiram a Bênção das Pastas a partir do exterior da Sé Nova, no Largo da Feira dos Estudantes.

Na sua homilia, disponibilizada pela Diocese de Coimbra, D. Virgílio Antunes alertou os mais novos para os obstáculos que vão encontrar na vida “lá fora”.

“A nossa Humanidade vive em trevas e preocupação, com motivos para ficarmos apreensivos, uns com os outros, às vezes com nós mesmos, com a sociedade, com os valores, com tanta coisa que se passa no mundo”, disse o prelado.

Que exortou os estudantes a ajudarem a ultrapassar essas dificuldades dando o “melhor” que têm dentro de si, e estando abertos “a Deus que, por meio de Jesus, se fez sabedoria para ensinar a Humanidade a percorrer o seu caminho de construção feliz de si mesma”.

“O nosso país, e o mundo, e a Igreja, e todos nós, depositamos em vocês uma imensa confiança e pedimos a Deus nesta oração de bênção que vos faça fatores de mudança”, completou D. Virgílio Antunes.

JCP

 

Partilhar:
Share