Francisco enviou uma mensagem para a Campanha da Fraternidade Ecuménica

Brasília, 18 fev 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse que é preciso “vencer a pandemia”, numa mensagem para a Campanha da Fraternidade Ecuménica (CFE) que decorre no Brasil, convidando a “superar as divisões” e à união “em torno da vida”.

“[Jesus] convoca-nos e convida a orar pelos que morreram, a bendizer pelo serviço abnegado de tantos profissionais da saúde e a estimular a solidariedade entre as pessoas de boa vontade”, afirma o Papa, no vídeo divulgado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Francisco acrescenta que todos são convocados a cuidar da própria saúde e a preocupar-se uns pelos outros.

“Com o início da Quaresma, somos convidados a um tempo de intensa reflexão e revisão de nossas vidas. O Senhor Jesus, que nos convida a caminhar com Ele pelo deserto rumo à vitória pascal sobre o pecado e a morte, faz-se peregrino connosco também nestes tempos de pandemia”, desenvolveu.

O Papa enviou a mensagem aos cristãos no Brasil no início da quinta edição da Campanha da Fraternidade Ecuménica, que começou nesta Quarta-feira de Cinzas, “um auxílio concreto para a vivência deste tempo de preparação para a Páscoa”.

A iniciativa quaresmal tem como tema ‘Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor’ e como lema ‘Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade’, da carta de São Paulo aos Efésios.

A campanha é promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), um “motivo de esperança” para o Papa.

“Os fiéis são convidados a ‘sentar-se a escutar o outro’ e, assim, superar os obstáculos de um mundo que é muitas vezes ‘um mundo surdo’”, salientou Francisco.

Por outro lado, acrescenta, ao promover o diálogo como “compromisso de amor”, a Campanha da Fraternidade lembra que “são os cristãos os primeiros a ter de dar exemplo, começando pela prática do diálogo ecuménico”.

“A fecundidade do nosso testemunho dependerá também de nossa capacidade de dialogar, encontrar pontos de união e de os traduzir em ações em favor da vida, de modo especial, a vida dos mais vulneráveis”, indicou o Papa, desejando “a graça de uma frutuosa” Campanha da Fraternidade Ecuménica, com envio da bênção apostólica.

CB/OC

 

Partilhar:
Share