«Nova Ágora 2020» decorre a 13, 20 e 27 de março

Foto Avelino Lima/DM

Braga, 19 fev 2020 (Ecclesia) – A Arquidiocese de Braga apresentou hoje o ciclo de conferências ‘Nova Ágora 2020’, com os temas “A exigência de uma Conversão Ecológica”, “Medicina e Saúde, à luz da Genética” e “Precariado: Novas explorações laborais”.

A primeira conferência, a 13 de março, tem como convidados Bagão Félix, economista e professor universitário; Domingos Xavier Viegas, professor universitário; e Orfeu Bertolami, tprofessor universitário; a moderação está a cargo de Isabel Varanda, professora da Faculdade de Teologia da Universidade Católica.

A segunda sessão decorre na sexta-feira seguinte, 20 de março, com a presença de Fernando Regateiro, médico e professor universitário; Cecília Leão, professora universitária; e Miguel Oliveira, médico e professor universitário; a moderação está a cargo de Helena Machado, presidente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho.

O terceiro e último encontro deste ano acontece no dia 27 de março, levando até Braga Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social; José António Pereirinha, economista e professor universitário emérito; e Paulo Granjo, professor universitário; Emília Araújo, professora universitária, modera a conversa.

D. Jorge Ortiga, arcebispo primaz, indicou que “a Igreja, nos cristãos, necessita de optar pelo conhecimento”.

“Estamos a concretizar o que o Papa Francisco apelida de cultura do encontro. Queremos um diálogo sem reservas, nunca numa atitude tática, mas como constitutivo de um novo modo de ser Igreja que faz uma experiência sincera da profundidade da sua verdade, aprofundando os seus verdadeiros significados e as suas diferentes implicações práticas”, explicou.

O padre Paulo Terroso, diretor do Departamento de Comunicação da Arquidiocese de Braga, assinalou na conferência de imprensa desta manhã o percurso iniciado em 2015, abordando sempre temas da atualidade, e questionou se a Igreja está “a dar o seu contributo à sociedade civil”.

O Pe. Eduardo Duque, coordenador da ‘Nova Ágora’, manifestou a sua alegria por mais um encontro que visa colocar a Igreja em diálogo com a cultura contemporânea.

“Este encontro tem por base o respeito pelas opinião de cada um, porque o que importa é perceber que em cada pessoa, se honesta, há um fundo de verdade e uma ânsia de unidade, que é comum à natureza de todos os seres humanos, pelo que este pode ser o caminho de uma abertura recíproca e a um intercâmbio fecundo”, afirmou, em declarações divulgadas pela Arquidiocese de Braga.

Todas as conferências decorrem no Espaço Vita, pelas 21h00, e a entrada é gratuita, sujeita a inscrição em www.novaagora.pt

OC

Partilhar:
Share