D. Jorge Ortiga explica mudanças com a necessidade de «incrementar a unidade pastoral» e «estimular uma corresponsabilidade efetiva nos diferentes sectores»

Braga, 01 abr 2019 (Ecclesia) – O arcebispo de Braga promoveu mudanças nos diversos serviços pastorais da arquidiocese minhota, com a “reformulação” de várias comissões de trabalho da Igreja Católica local e a nomeação de diversos novos responsáveis.

Em comunicado publicado na página online da Arquidiocese de Braga, D. Jorge Ortiga explica esta decisão com a necessidade de “incrementar a unidade pastoral” e “estimular uma corresponsabilidade efetiva nos diferentes sectores”.

Aquele responsável destaca ainda o objetivo de “incrementar uma maior consciência missionária e evangelizadora” no meio das atuais estruturas católicas da região.

Estas alterações, que vão vigorar durante “um período de cinco anos”, compreendem a passagem de seis para oito comissões arquidiocesanas e a mudança de designação em vários destes organismos.

Nas áreas da ‘Pastoral Comunitária e Missionária’, da ‘Educação Cristã’, da ‘Celebração da Fé’, do ‘Desenvolvimento Humano Integral’, das ‘Vocações’, dos ‘Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica’, dos ‘Leigos, Família e Vida’, e dos ‘Bens Patrimoniais e Cultura’.

No caso do novo setor da ‘Pastoral Comunitária e Missionária’, este é assumido pelo padre António Garcia Torres, que foi diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral.

Quanto à Comissão para a Celebração da Fé, esta área pastoral é assumida pelo padre Hermenegildo Faria, cónego do Cabido Metropolitano e Primacial Bracarense.

Para o departamento do ‘Desenvolvimento Humano e Integral’, D. Jorge Ortiga designou como presidente o padre Roberto Mariz, com um percurso ligado à Pastoral Socio-caritativa na arquidiocese minhota.

Seguindo para o setor das Vocações, ele vai ficar a cargo do padre Vítor Novais, que já tinha coordenado anteriormente a Comissão Arquidiocesana para as Vocações, Ministérios e Missões.

Outra nova comissão, ou com uma designação diferente, ligada aos Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, ela será chefiada pelo padre Manuel Morujão, que já era Vigário Episcopal para a Vida Consagrada na região.

No que toca ao setor dos ‘Leigos, Família e Vida’, o arcebispo de Braga reconduziu para o cargo de presidente o padre Luís Teixeira da Silva, que já coordenava a Comissão Arquidiocesana para o Laicado e Família.

O mesmo aconteceu na área dos Bens Patrimoniais e Cultura, que continuará a cargo do cónego José Paulo de Abreu; e da Educação Cristã, que seguirá sob a alçada do cónego Luís Miguel Rodrigues.

A vertente da Comunicação, antes inserida na Comissão dos Bens Patrimoniais e Cultura, passa a estar colocada na Comissão para a Pastoral Comunitária e Missionária, continuando a ser presidida pelo padre Paulo Terroso Silva.

A nota divulgada pela Arquidiocese de Braga inclui também “novas nomeações” para diversos departamentos pastorais inseridos nas referidas comissões, algumas “confirmações” e outras que acontecem “primeira vez”, como frisou D. Jorge Ortiga.

A Arquidiocese de Braga é constituída por 551 paróquias, agrupadas em 14 arciprestados, que servem atualmente cerca de 850 mil habitantes

JCP

Partilhar:
Share