Programa da Igreja Católica, na Antena 1, dá a conhecer este domingo a Casa-Mãe das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras

Lisboa, 21 mai 2011 (Ecclesia) – A Casa-Mãe da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (CONFHIC), em Linda-a-Pastora, é hoje um “coração aberto” aos outros, à imagem da fundadora, a nova beata Maria Clara do Menino Jesus, que ali se encontra sepultada.

O Programa da Igreja Católica deste domingo, na Antena 1, leva os ouvintes à descoberta deste espaço de recolhimento e oração, através das palavras da Irmã Maria da Glória.

“A nossa preocupação é acolher bem, recebemos não só pessoas da família franciscana hospitaleira, mas também grupos que querem fazer aqui um fim de semana de reflexão, de estudo, e então procuram a nossa casa” sublinha a religiosa.

À espera dos visitantes está um espaço profundamente marcado pelo contacto com a natureza, de acordo com o espírito de São Francisco de Assis, e onde se pode vivenciar um pouco de tudo, até “dias de isolamento absoluto”.

Por entre a beleza das paisagens, complementada por construções ou esculturas que acolhem quem passa, como a estátua do Anjo da Anunciação, deparamo-nos com um local “muito significativo” para as irmãs franciscanas hospitaleiras.

Para assinalar o ponto solene, uma placa diz: “aqui se depositou toda a água que lavou os restos mortais da Mãe Clara”.

“Em 2004, quando se fez a exumação do corpo da beata Maria Clara, nós fizemos todo um trabalho de limpeza dos seus restos mortais, e então, com processos próprios, a água que era utilizada foi despejada aqui” realça a Irmã Maria da Glória.

Aquela área, ornamentada com flores, permanece como um simples tributo à fundadora da CONFHIC, este sábado apresentada como modelo de vida para a Igreja Católica e para todos os seus fiéis.

A visita guiada à Casa-Mãe das irmãs franciscanas hospitaleiras pode ser acompanhada este domingo, a partir das 6 da manhã, no Programa da Igreja Católica da Antena 1.

PRE/JCP

Partilhar:
Share