A réplica da edificação existente na Turquia está localizada na paróquia da Moita

Foto Diocese de Aveiro

Aveiro, 11 Set 2020 (Ecclesia) – O Bispo de Aveiro inaugurou a Casa de Éfeso ou Casa de Maria – uma réplica de uma edificação existente na Turquia – onde, segundo uma tradição, Maria viveu os seus últimos anos, na companhia do apóstolo João.

A Casa de Éfeso, que recorda os últimos anos terrenos de Nossa Senhora, é um “lugar de acolhimento” e de encontro com Jesus e Maria, disse D. António Moiteiro.

“Porque construímos igrejas como a Casa de Éfeso? As igrejas de pedra são espaços para acolher. As igrejas de pedras vivas somos cada um de nós. Precisamos de espaços de celebração, de fé, de presença de Jesus e de construção de comunidade”, disse D. António Moiteiro na homilia da inauguração da Casa de Éfeso, este domingo, no lugar da Junqueira, paróquia da Moita.

O Bispo de Aveiro realçou que a nova “igreja” – foi a palavra mais usada e de facto consagrou o altar exterior e o interior – é lugar de acolhimento, tal como o apóstolo João colheu Maria nos seus últimos anos terrenos.

D. António Moiteiro afirmou que foi “acompanhando a construção da casa”, conhecendo “as agruras por que passou”, e realçou que “Deus não falta”, como ficou patente quando foi necessário liquidar despesas.

A Casa, mais os diversos monumentos, jardim e ermidas, custou quase 300 mil euros, faltando apenas pagar um empréstimo de poucas dezenas de milhares de euros.

No final da celebração, o padre Vitor Espadilha, que sonhou, congregou vontades e liderou a construção da Casa, afirmou: “Esta casa é um milagre de amor, de ousadia de fé comunitária, interparoquial”.

LFS

Partilhar:
Share