Animados pelo Espírito

O Espírito Santo é o tema da Solenidade de Pentecostes que hoje celebramos. Dom de Deus a todos os crentes, é Ele que dá vida, renova, transforma, constrói comunidade e faz nascer o Homem Novo.

Na leitura dos Atos dos Apóstolos, Lucas sugere que o Espírito é a lei nova que orienta a caminhada dos crentes. É Ele que cria a nova comunidade do Povo de Deus, que faz com que os homens sejam capazes de ultrapassar as suas diferenças e comunicar, que une povos de todas as raças e culturas numa mesma comunidade de amor.

Temos aqui os elementos essenciais que definem a Igreja: uma comunidade de irmãos reunidos por causa de Jesus, animada pelo Espírito do Senhor ressuscitado e que testemunha na história o projeto libertador de Jesus.

Nunca será demais realçar o papel do Espírito na tomada de consciência da identidade e da missão da Igreja nele gerada. Antes do Pentecostes, havia apenas um grupo de pessoas fechado dentro de quatro paredes, incapazes de superar o medo e de arriscar, sem a iniciativa nem a coragem do testemunho. Depois do Pentecostes, temos uma comunidade unida, que ultrapassa as suas limitações humanas e se assume como comunidade de amor e de liberdade.

Na Igreja todos têm lugar, todos devem ser acolhidos com amor e respeito, mesmo os de outras culturas, mesmo aqueles de quem não gostamos, aqueles que não fazem parte do nosso círculo, aqueles que a sociedade marginaliza e afasta. Na Igreja todos têm o mesmo valor, assim deveria ser. Caso contrário, falhamos a fidelidade ao Espírito de Jesus Cristo.

Também na segunda leitura, Paulo avisa-nos que o Espírito é a fonte de onde brota a vida da comunidade cristã. É Ele que concede os dons que enriquecem a comunidade e que fomenta a unidade de todos os membros; esses dons não podem ser usados para benefício pessoal, mas devem ser postos ao serviço de todos.

O Evangelho reforça o sentido da comunidade cristã enquanto reunida à volta de Jesus ressuscitado e animada pelo Espírito; uma comunidade viva, recriada, nova, a partir do dom do Espírito. O Espírito é esse sopro de vida que transforma o barro inerte numa imagem de Deus, que transforma o egoísmo em amor partilhado, que transforma o orgulho em serviço simples e humilde. É Ele que nos faz vencer medos, superar fracassos, derrotar ceticismos e desilusões, reencontrar a orientação de vida, readquirir a audácia profética, testemunhar o amor, sonhar com um mundo novo.

Procuremos estar atentos aos apelos e sinais do Espírito, às suas indicações e interpelações. Sempre animados na alegria do amor de Deus, derramado nos nossos corações pelo seu Espírito.

Manuel Barbosa, scj
www.dehonianos.org

 

Partilhar:
Share