Departamento Nacional da Pastoral Familiar assinalou o início do ano sobre a família convocado pelo Papa

Santarém, 19 mar 2021 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família afirmou hoje na abertura do ‘Ano Família Amoris Laetitia’ que é tempo de “descobrir a beleza do matrimónio” e “dar um renovado impulso à aplicação pastoral da ‘Amoris Laetitia’”.

“Nos últimos anos, fizeram-se muitas reflexões, publicaram-se vários livros, mas agora é o tempo e agir, de traduzir na prática as belíssimas propostas pastorais que o Papa nos sugere na ‘Amoris Laetitia’”, afirmou D. Joaquim Mendes.

O Departamento Nacional da Pastoral Familiar promoveu hoje a abertura do ‘Ano Família Amoria Laetitia’ com a oração do terço em família, com a presença dos secretariados diocesanos da Pastoral Familiar e de movimentos familiares.

No dia 27 de dezembro de 2020, o Papa Francisco convocou um “ano especial” dedicado a família, que iniciou neste dia 19 de março de 2021, assinalando o 5.º aniversário da exortação apostólica ’Amoris Latitia’, publicada no dia 8 de abril de 2016 e que recolhe as propostas de duas assembleias do Sínodo dos Bispos (2014 e 2015) e dos inquéritos aos católicos de todo o mundo.

Para D. Joaquim Mendes, o ano dedicado à família é uma “oportunidade concreta para dar um renovado impulso à aplicação pastoral da ‘Amoris Laetitia’”.

“É o tempo de descobrir e fortalecer a beleza do matrimónio e das famílias cristãs”, afirmou o presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família.

O Vaticano apresentou, em conferência de imprensa, as iniciativas do Ano ‘Família Amoris Laetitia’, que se inicia esta sexta-feira, por iniciativa do Papa Francisco, no quinto aniversário da sua exortação apostólica pós-sinodal.

O casal responsável pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF) destaca a importância do Ano ‘Família Amoris Laetitia’ para uma pastoral que envolva todas as gerações e considera que há trabalho na “evangelização das famílias das periferias”.

Partilhar:
Share