Visitar a Fonte, a Água, a Vida!

Neste terceiro Domingo da Quaresma, deixemo-nos levar pela Palavra da Esperança!

A primeira leitura mostra como Deus acompanhou a caminhada dos hebreus pelo deserto do Sinai, atendendo às suas necessidades nos momentos de crise; um povo que caminha na esperança fundada em Deus.

A segunda leitura vem reafirmar o fundamento da esperança, que nunca engana, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado e pela oblação plena de Cristo na Cruz.

O Evangelho apresenta o encantador diálogo de Jesus com a samaritana, afirmando-se como a única água viva que mata as nossas sedes, o único salvador do mundo.

Essa água viva de que Jesus fala faz-nos pensar no Batismo. Para cada um de nós, esse foi o começo de uma caminhada com Jesus. Nessa altura acolhemos em nós o Espírito que transforma, que renova, que faz de nós filhos de Deus e que nos leva ao encontro da vida plena e definitiva. Há que renovar esse compromisso assumido como realidade que marca a nossa vida, os nossos gestos, valores e opções.

O abandono do cântaro pela samaritana, e por cada um de nós, significa o romper com todos os esquemas de procura de felicidade egoísta, para abraçar a verdadeira e única proposta de vida plena, abrindo o coração ao Espírito que Jesus nos oferece e exige que retomemos caminhos de vida nova.

Se de facto encontramos Cristo que nos traz a água que mata a sede de felicidade, não podemos ficar fechados nessa descoberta. Há que partir, sair das sacristias, ir às pessoas e testemunhar, com entusiasmo e coerência, essa vida nova que encontramos em Jesus. Somos chamados a estar em saída, a sermos cântaros para levar a água viva a tantos sedentos de amor, ternura, sentido de vida.

Deixemo-nos levar pela Palavra da Esperança! É tempo de visitar de novo a Fonte, a Água, a Vida: ir à fonte de água viva; beber a água da fonte viva; saciar a vida na água da fonte… Quantos desafios à esperança!

Quantas vezes seguimos vagos apelos mas não nos deixamos convocar pela fonte pura! Quantas vezes miramos a nossa vida em ribeiras secas mas não renovamos o fundo do nosso ser na água cristalina! Quantas vezes nos comprometemos em vidas estéreis mas não nos deixamos seduzir pela vida abundante! Quantos desafios à esperança renovada!

É tempo de visitar de novo a Fonte, a Água, a Vida! Como vai a nossa vida? Andamos em dinamismos de esperança? Andamos mergulhados na fonte fecunda ou somos levados por fontanários secos? Bebemos da fonte da água viva ou estagnamos nos poços de águas mortas? Estamos centrados na vida plena ou movemo-nos em existências efémeras? Quantos desafios à esperança renovadora!

É tempo de visitar de novo a Fonte, a Água, a Vida! Que assim seja ao longo desta terceira semana da Quaresma!

Manuel Barbosa, scj
www.dehonianos.org

Partilhar:
Share