Foto: Lusa

Luanda, 13 mar 2019 (Ecclesia) – A Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) manifestou hoje a sua preocupação com o “elevado índice”de violência doméstica sobre a mulher, apelando à “atenção de toda sociedade” para estes casos.

“Aproveitamos para manifestar a nossa preocupação pelo índice elevado de casos de violência doméstica, muitos os quais com fins trágicos, são muitas as mortes, os homicídios fruto da violência doméstica, é algo que deve merecer a atenção de todos”, disse o presidente da CEAST, Filomeno Vieira Dias, citado pela agência Lusa.

O arcebispo de Luanda falava na abertura da primeira assembleia plenária da CEAST em 2019, sustentando que as pessoas “devem aprender que agredir uma mulher ou qualquer outra pessoa é crime”.

“Achamos que isso deve mudar e nós, cristãos e não cristãos, devíamos estar mais atentos a esta situação e denunciá-la. É preciso dizer basta e pôr termo a uma vida de sofrimento”, sublinhou o responsável.

A assembleia da CEAST decorre em Luanda, até 20 de março, debatendo ainda as conclusões da recente cimeira sobre a proteção de menores, que decorreu no Vaticano, por iniciativa do Papa Francisco.”

Somos chamados a tomarmos consciência de que a transparência representa o nosso futuro, é a nossa carta de identidade e de credibilidade, devemos saber enfrentar os nossos pecados e não procurar fazê-los desaparecer como se não existissem”, frisou D. Filomeno Vieira Dias, que participou no encontro.

OC

Partilhar:
Share