Iniciativa decorre a 25 de outubro, antecipando COP26 de Glasgow

Lisboa, 22 jul 2021 (Ecclesia) – O Movimento Católico Global pelo Clima, o Conselho Mundial de Igrejas e outras organizações cristãs desafiaram as organizações religiosas de todo o mundo a unir-se a um anúncio global de “desinvestimento em combustíveis fósseis”.

A iniciativa está marcada para 25 de outubro, antecipando na 26.ª Conferência das Partes (COP26) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, que vai decorrer de 1 a 12 de novembro de 2021, em Glasgow, Escócia.

Segundo os promotores, o anúncio vai enfatizar “o imperativo moral urgente de desinvestir em combustíveis fósseis, devido aos seus impactos destrutivos sobre o clima, a biodiversidade e os direitos humanos”.

“O desinvestimento em combustíveis fósseis é um poderoso ato de fé que centenas de instituições religiosas no mundo todo adotaram para responder à emergência climática. Isto aumenta a pressão sobre governos e instituições financeiras”, destacam os responsáveis pela iniciativa ecuménica.

O objetivo é reforçar o acesso a energia “limpa e acessível”, incluindo soluções de energia com emissão zero carbono para 800 milhões de pessoas.

Os grupos interessados em aderir ao anúncio devem confirmar que desinvestiram em investimentos de combustíveis fósseis ou que vão desinvestir em quaisquer investimentos de combustíveis fósseis, no prazo máximo de cinco anos.

Dezenas de organismos que já responderam ao convite da Santa Sé, que em junho de 2020 publicou um conjunto de diretrizes ambientais, nas quais se enquadra o desinvestimento em combustíveis fósseis como “uma escolha ética”.

A proposta é acompanhada por um guia de investimento ético, numa “visão abrangente do desinvestimento em combustível fóssil escrito sob uma perspetiva católica”.

OC

Vaticano: Papa lança plano de sete anos para superar «crise ecológica sem precedentes» (c/vídeo)

Partilhar:
Share