Pároco de Tavira destacou importância das parcerias «mais ainda» quando se vivem «as consequências da pandemia»

Foto: Folha do Domingo/Samuel Mendonça

Faro, 14 set 2020 (Ecclesia) – A associação A|NAFA – Associação e Núcleo de Fotógrafos do Algarve, com as paróquias de Tavira, através da ARTgilão, e a Santa Casa da Misericórdia estão a promover o património religioso e da cultura em três exposições, até 31 de dezembro.

“O estabelecimento de parcerias e sinergias é de grande importância sempre, mas mais ainda num momento em que vivemos as consequências da pandemia provocada pela COVID-19”, afirmou o pároco de Tavira e responsável da ARTgilão, em declarações ao jornal ‘Folha de Domingo’ da Diocese do Algarve.

Sobre a exposição na igreja de São Paulo, “uma das igrejas mais bonitas e singulares” de Tavira, o padre Miguel Neto disse que é como se tivessem levado “Tavira para dentro desta igreja”.

A exposição intitulada ‘Tavira por un Agujero’ (Tavira através de um buraco) na igreja de São Paulo, é da autoria do português João Ribeiro e do espanhol José Ramirez, com recurso ao “pinhole”, técnica muito específica da fotografia, e é inteiramente composta por fotografias feitas através do processo analógico, com câmaras totalmente artesanais, feitas com caixas de cartão e reveladas com químicos em papéis fotossensíveis.

“Pelo facto de a exposição estar patente no coro alto, se aproximarem das janelas conseguem ver ao longe muitas das imagens das fotografias”, acrescentou o padre Miguel Neto.

A igreja da Misericórdia recebeu a exposição ‘Arte Fotográfica Contemporânea’ também de autoria luso-espanhola é composta por trabalhos de Alberto Buzón Tirado, Cláudia Perdigão, Luis Jurado, Urgélia Santos, José Ramirez e João Ribeiro.

Já na sede da associação A|NAFA – Associação e Núcleo de Fotógrafos do Algarve pode ser visitada a exposição ‘Desde mi Ventana (Da minha janela)’ constituída por 32 trabalhos de 32 fotógrafos portugueses e espanhóis

Segundo a organização das exposições, a “maioria das verbas provenientes” do projeto vão ser “aplicadas pelos parceiros na recuperação e restauro de património, já que Tavira é conhecida como a «cidade das Igrejas» do Algarve e tem na arte sacra um dos seus maiores atrativos turísticos e culturais”.

As três exposições para além da promoção do património religioso e da cultura de Tavira têm também como objetivo “dinamizar alguns dos espaços culturais da cidade”, nomeadamente algumas das igrejas que integram o projeto ‘Cartão Igrejas’ e que associam a ARTgilão TAVIRA/Paróquias de Tavira e a Santa Casa da Misericórdia local.

“Este cartão, criado em 2019, tem como objetivo facilitar a circulação dos turistas e a sua visita a estes espaços, já que têm acesso a quatro das mais importantes e bonitas Igrejas da cidade: Igreja de Santa Maria (que encerra uma coleção de arte sacra visitável de grande valor, inaugurada em 2019), igreja da Misericórdia (que, entre outros tesouros artísticos, tem um magnífico conjunto de painéis de azulejo com as Obras de Misericórdia), igreja de São Paulo e igreja de Santiago”, destacam as paróquias de Tavira.

O jornal ‘Folha de Domingo’, da Diocese do Algarve, informa que a associação A|NAFA – Associação e Núcleo de Fotógrafos do Algarve, com as paróquias de Tavira, através da ARTgilão, e a Santa Casa da Misericórdia, comemoraram no dia 5, o Dia Mundial da Fotografia e os 500 anos da cidade tavirense com a inauguração das três exposições, que podem ser visitadas até 31 de dezembro, e o passeio fotográfico ‘Tavira com História’.

CB

Partilhar:
Share