D. Manuel Quintas assinalou a importância dos jovens e o «contributo imprescindível» para concretizar este programa

Quarteira, 20 set 2022 (Ecclesia) – A Diocese do Algarve colocou os jovens no “centro” do programa pastoral do ano 2022/2023, apresentado na assembleia diocesana que realizou no salão de São Pedro do Mar, em Quarteira.

“Os jovens são o centro deste Programa Pastoral. As comunidades devem sentir isto como uma missão sua e pensar como podem favorecer a vida, a descoberta, o desenvolvimento da fé e o empenhamento comunitário dos jovens”, disse o vigário episcopal para pastoral do Algarve, informa o jornal ‘Folha de Domingo’.

O padre António de Freitas afirmou que este novo ano tem início como “uma oportunidade única para renovar a pastoral juvenil paroquial”, e exortou as paróquias a pensar como podem “fazer dos jovens o centro de atenção” e “de cuidado”.

O bispo do Algarve referiu-se à importância dos jovens e ao seu “contributo imprescindível”, afirmando que precisam “deles para concretizar este programa”.

Para D. Manuel Quintas, os jovens devem assumir-se como “protagonistas junto dos seus coetâneos e das suas comunidades paroquiais no caminho” rumo à Jornada Mundial da Juventude em Lisboa, que se realiza de 1 a 6 de agosto de 2023.

“A responsabilidade e os frutos consequentes da JMJ não são da exclusividade dos jovens, mas de todos”, disse o coordenador do Comité Organizador Diocesano (COD) do Algarve para a Jornada Mundial da Juventude 2023.

João Costa pediu para não viverem “na utopia de que a JMJ vai ser a solução para todos os problemas”, mas “o Espírito Santo é audaz e criativo na forma como vai interpelando e inquietando”, e observou que a jornada “poderá funcionar como «faísca»” para o “ardor missionário” da nova estruturação diocesana.

O coordenador do COD Algarve lembrou também que vão acolher “jovens peregrinos que vão querer experienciar o que é ser Igreja”, “o que é ser algarvio”, de 26 a 31 de julho, nos ‘Dias nas Dioceses’, a semana antes da JMJ em Lisboa, e propôs algumas iniciativas para ajudar na preparação para a JMJ.

“As nossas previsões apontam para a receção de cerca de 9 mil peregrinos”, contabilizou João Costa adiantando que receberam contactos de 16 países, da Europa, América, Ásia e Áfica.

Segundo este responsável, “um dos eventos centrais” do ano pastoral, com a Jornada Diocesana da Juventude, vai ser nos ‘Dias nas Dioceses’, com “todos os peregrinos no Estádio Algarve para viver e testemunhar a vida em Cristo”, no dia 30 de julho.

Foto: Folha do Domingo/Samuel Mendonça

João Costa apelou também ao envolvimento das famílias no acolhimento de peregrinos, na pré-jornada, e aos Conselhos Pastorais Paroquiais pediu propostas para se poder chegar aos jovens que já estão na Igreja, mas “não encontram nela uma linguagem similar”.

Para além dos jovens, o programa pastoral 2022/2023 da Diocese do Algarve tem mais três prioridades, a iniciação cristã, a espiritualidade e a formação permanente, segundo o padre António de Freitas, no calendário pastoral estas prioridades estão “extensamente desenvolvidas, não só teoricamente, mas também na prática com várias ofertas”, divulga o jornal diocesano ‘Folha de Domingo’.

Na Assembleia Diocesana, realizada este sábado, no salão de São Pedro do Mar, em Quarteira, também foi apresentada a “nova organização da pastoral paroquial, em chave missionária”, que substituiu a estrutura diocesana de quatro vigararias, criada a 27 de maio de 2007.

“Não podemos continuar a fazer como sempre fizemos, com as mesmas estruturas, do mesmo modo, da mesma maneira, alterando-se tudo à nossa volta”, disse D. Manuel Quintas, destacando também a importância da conversão pessoal para conseguirem “procurar conversões pastorais, mudança de estruturas”.

A “nova organização da pastoral paroquial em chave missionária” criou novas regiões pastorais, com centros evangelizadores, e, para D. Manuel Quintas, o objetivo “é promover uma pastoral conjunta com partilha de todos os recursos disponíveis: pessoas e meios”, informa o jornal da Diocese do Algarve, adiantando que os novos vigários episcopais regionais e o novo chanceler tomaram posse no início da assembleia.

CB/OC

 

Algarve: Diocese vai implementar «nova organização da pastoral paroquial, em chave missionária»

Partilhar:
Share