Substituto da Secretaria de Estado do Vaticano fala em gesto de «atenção» de Francisco

Foto: Vatican Media

Díli, 20 set 2022 (Ecclesia) – O substituto da Secretaria de Estado do Vaticano inaugurou hoje em Díli a Nunciatura Apostólica (Embaixada da Santa Sé), que considerou como um gesto de “atenção” do Papa pela comunidade católica e o país.

“A esperança é que a nova Nunciatura Apostólica sirva como gesto concreto da solicitude e atenção que os pontífices sempre tiveram pelo povo do Timor-Leste e pelos fiéis, assim como uma demonstração da preocupação do Papa Francisco com a Igreja Católica local, para que possa servir de estímulo e renovação para todos os fiéis”, referiu D. Edgar Peña Parra, em declarações divulgadas pelo portal de notícias do Vaticano.

A nova nunciatura é um edifício totalmente sustentável “de acordo com os ensinamentos do Papa Francisco na sua encíclica ‘Laudato si’”.

Para o representante do Vaticano, a abertura de uma representação diplomática é sinal das “excelentes” relações entre a Santa Sé e a República Democrática do Timor-Leste, marcando o 20.º aniversário da independência do país”.

Num dos raros países asiáticos de maioria católica, D. Edgar Peña Parra destacou que a fé, “há mais de 500 anos, tem sido uma fonte de força e conforto para a população, tanto nos bons como nos maus momentos”.

No oitavo consistório do pontificado, a 27 de agosto, o Papa criou o primeiro cardeal timorense da história, D. Virgílio do Carmo da Silva, arcebispo de Díli.

O programa da viagem, que decorre até sexta-feira, inclui visitas ao centro de assistência a crianças pobres das Irmãs Canossianas de Balide, ao Seminário Interdiocesano São Pedro e São Paulo e Fatumeta, ao Cemitério de Santa Cruz e ao Arquivo Museu da Resistência Timorense, além de reuniões com o primeiro-ministro e o presidente do Parlamento de Timor-Leste.

OC

Partilhar:
Share