Serviço da Pastoral Juvenil destaca que festival «foi a certeza de que a Igreja ama os jovens»

Angra do Heroísmo, Açores, 22 jul 2019 (Ecclesia) – O Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra afirma que foi “verdadeiramente positivo” o primeiro festival ‘Jesus Summer Fest’, uma iniciativa “arrojada” à qual os jovens da ilha de São Miguel aderiram em número expressivo.

“Foi um projeto arrojado na forma e no conteúdo, nas propostas e vivências. Este festival foi a certeza de que a Igreja ama os jovens, interessa-se por eles, pelos seus gostos e vivências e quer proporcionar-lhes verdadeiras experiências de vida, fraternidade, alegria e comunhão”, afirma o Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra.

Na nota onde a faz “um balanço verdadeiramente positivo” da I edição do ‘Jesus Summer Fest’, a organização considera que foi um projeto “ousado e corajoso” uma vez que no verão “são muitos os festivais para os jovens com “ofertas bem diferentes, talvez, bem mais ao gosto e satisfação da maioria dos jovens”.

Segundo a informação divulgada pelo sítio online ‘Igreja Açores’, os jovens, e menos jovens, participaram durante todo o dia de sábado nas diversas atividades em “ambiente de muita alegria, festa” com sentimentos de serem “Igreja e com a certeza da presença amorosa de Deus”.

A iniciativa realizada no Relvão, em Ponta Delgada, transformou-se num “verdadeiro palco de emoções e vivências” e o Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra considera que foi “a confirmação” de que a Igreja “também sabe fazer o que os jovens gostam e sabe proporcionar-lhes espaços de encontro, vivências, partilhas e espiritualidade”.

O ‘Jesus Summer Fest’ 2019 começou com um momento de oração, adoração e escuta da Palavra de Deus, na Tenda da Oração, “um dos espaços mais frequentados pelos jovens”, e havia também uma Tenda da Reconciliação.

Durante a manhã os jovens fizeram também desporto, através de diversos exercícios físicos, e ao início da tarde deste sábado, “num gesto verdadeiramente integrador, fomentando o quebrar de estigmas, e derrubar de barreiras, conviveram com diversas utentes da Casa de Saúde de Nossa Senhora da Conceição e tiveram contacto com as associações Ancorar e de Dadores de Sangue.

Do programa contavam também diversos workshops, da música, ao teatro, folclore, vulcanologia, língua gestual portuguesa, voluntariado, aikido e artes circenses, “um tempo de enriquecimento e de crescimento” e todos tiveram como ponto de partida uma passagem Bíblica.

Os jovens do ‘Jesus Summer Fest’ foram convidados também a celebrar a Eucaristia, ao anteceder assistiram ao “grande concerto da Banda Jota” (Diocese da Guarda), numa “perfeita simbiose entre a música e a oração”, antes do encontro terminar com a atuação do DJ Priest.

“Este foi um Festival ‘saudável’ onde, a par da espiritualidade se promoveu a saúde, física e mental, ficando manifesto que os jovens podem divertir-se sem recorrerem ao consumo de álcool ou de substâncias psicotrópicas”, conclui o Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra, lê-se no sítio online ‘Igreja Açores’.

CB

Partilhar:
Share