Angra do Heroísmo, Açores, 09 jun 2021 (Ecclesia) – O núncio apostólico na Geórgia e na Arménia, o arcebispo luso-canadiano D. José Bettencourt, vai presidir às Festas açorianas do Senhor Bom Jesus do Pico, na Diocese de Angra, de 5 a 7 de agosto.

A diocese açoriana que as festas têm como lema ‘Senhor Bom Jesus: Caminho, Verdade e Vida serás a nossa esperança’ e vão decorrer no adro do santuário, com os peregrinos a “observar o distanciamento físico entre si”.

No contexto da pandemia de Covid-19, não se vão realizar as tradicionais procissões e dentro do santuário vão observadas todas as regras de segurança e higiene, “devendo os peregrinos respeitar as indicações dos acolhedores”.

A Festa do Senhor Bom Jesus do Pico vai terminar com a procissão de regresso da imagem à sua capela; este ano, também não vai percorrer as principais artérias de São Mateus.

“Iremos celebrar como for possível e estes tempos exigem”, disse o reitor do santuário açoriano, o padre Marco Martinho, ao sítio online ‘Igreja Açores’.

O novenário começa a 27 de julho, com a trasladação da imagem do Senhor Bom Jesus da capela para o trono do altar do santuário e vai ser pregado pelo vice-reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada, monsenhor José Medeiros Constância.

A Diocese de Angra contextualiza que as festas do Senhor Bom Jesus Milagroso são uma das “mais emblemáticas manifestações religiosas” desta Igreja local e do Arquipélago dos Açores.

A festa remonta a 1862, quando o emigrante Francisco Ferreira Goulart trouxe do Brasil uma imagem do Senhor Bom Jesus, informa ainda o sítio online ‘Igreja Açores’.

D. José Bettencourt é natural dos Açores e acompanhou a sua família, que emigrou para o Canadá, onde foi ordenado padre em 1993, fazendo parte do presbitério de Otava; foi nomeado núncio a 1 de março de 2018 e ordenado arcebispo no dia 19 do mesmo mês, numa celebração em Roma, presidida pelo Papa Francisco.

CB/OC

Partilhar:
Share