Responsável, no arquipélago desde 2015, foi nomeado como bispo de Viana do Castelo

Angra do Heroísmo, Açores, 21 set 2021 (Ecclesia) – D. João Lavrador, nomeado hoje pelo Papa como bispo de Viana do Castelo, dirigiu uma mensagem aos católicos dos Açores, onde se encontrava desde 2015, agradecendo

“Sinto vivamente em mim a experiência pastoral tão rica destes seis anos, passados nesta maravilhosa Diocese de Angra e Ilhas dos Açores. Marcou-me o contacto com as suas gentes, com a sua cultura, com a sua religiosidade, com o seu empreendedorismo, com os seus projetos, mas também com as suas dificuldades”, escreve o responsável, numa mensagem enviada à Agência ECCLESIA.

O bispo eleito de Viana diz deixar os Açores “muito mais enriquecido humana, cultural, pastoral e espiritualmente e em experiência de vida cristã”.

“Sinto meu dever, porque brota do mais profundo de mim mesmo, apresentar uma palavra de reconhecimento e de gratidão a todo o Povo de Deus desta diocese”, realça.

D. João Evangelista Pimentel Lavrador nasceu a 18 de fevereiro de 1956 em Mira, Diocese de Coimbra, ao serviço da qual foi ordenado padre, em 1981; o Papa Emérito Bento XVI nomeou-o bispo auxiliar do Porto, a 7 de maio de 2008, e a 29 de junho do mesmo ano recebeu a ordenação episcopal, em Coimbra.

A 29 de junho de 2015, o Papa Francisco nomeou-o bispo coadjutor de Angra, tendo tomado posse da diocese açoriana a 15 de março do ano seguinte, como sucessor de D. António Sousa Braga.

D. João Lavrador saúda o seu predecessor, na diocese açoriana, e agradece o seu testemunho de “pastor fiel, lúcido e amigo”.

A nota dirige-se ao clero, destacando a “colaboração ímpar”, aos serviços diocesanos, aos diáconos, religiosos, religiosas, e a todos os leigos que “tecem uma verdadeira teia de relações fundamentadas no Evangelho”.

“O diálogo da Igreja com o mundo é sem dúvida uma exigência para a evangelização nos tempos em que vivemos. Neste sentido, agradeço a colaboração e diálogo mútuo com os governantes, com todos os que se dedicam ao serviço público, com as autoridades civis, académicas, militares, autárquicas, forças de segurança, comunicação social”, acrescenta D. João Lavrador.

Foto Agência ECCLESIA, D. João Lavrador

Ao deixar a Diocese de Angra, o responsável destaca a “caminhada sinodal” realizada nos últimos anos, com a convicção que, “de futuro, dará bons frutos para a evangelização do mundo”.

“Continuarei a rezar por esta amada diocese e peço que me tenham também presente a mim e à Diocese de Viana do Castelo nas vossas orações. Imploro de Santa Maria, Mãe e Rainha dos Açores, as Suas bênçãos e graças para todo o Povo de Deus desta diocese, de modo particular para todos os mais excluídos e marginalizados, pobres e isolados”, conclui.

O Papa nomeou esta terça-feira D. João Lavrador, até agora bispo de Angra, como novo responsável pela Diocese de Viana do Castelo, sucedendo a D. Anacleto Oliveira, que faleceu num acidente de viação a 18 de setembro de 2020.

OC

 

D. João Lavrador vai manter-se como administrador diocesano de Angra até à tomada de posse em Viana do Castelo.

Nessa altura, o Colégio de Consultores deverá reunir-se para indicar o nome do administrador diocesano que irá gerir a diocese até á nomeação pelo Papa de um novo bispo para os Açores, informa o portal diocesano.

Partilhar:
Share