Colaborador do Papa diz que é preciso aprender com o sofrimento das vítimas

Varsóvia, 20 set 2021 (Ecclesia) – A cidade de Varsóvia acolhe desde este domingo uma conferência internacional sobre a “Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis”, nas Igrejas da Europa Central e Oriental, com representantes de episcopados católicos, ordens religiosas e profissionais de 20 países.

A iniciativa conta com a presença do presidente da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores (Santa Sé), o cardeal norte-americano Seán Patrick O ‘Malley, o qual disse aos participantes que é preciso aprender com o sofrimento das vítimas e evitar a indiferença perante estas situações.

“Todas as dores que sofremos são uma grande fonte de cura. Levam-nos a enfrentar o problema dos abusos sexuais e a fazer das crianças e adultos vulneráveis uma prioridade nas nossa Igrejas, como deveria ser”, destacou o colaborador do Papa.

Segundo o responsável, citado pelo portal ‘Vatican News’, é necessário um caminho de “conversão, reconhecendo a verdade do que aconteceu”.

“As pessoas que ouviram os testemunhos dos sobreviventes sabem como são difíceis essas experiências e como representam um desafio”, observou o arcebispo de Boston, evocando os seus próprios encontros com “centenas” de vítimas.

O encontro tem como tema “A nossa missão comum de proteger os filhos de Deus” e foi inaugurado pelo presidente da Conferência Episcopal Polaca, D. Stanislaw Gadecki, que pediu o fim “da indiferença” e da injustiça perante casos de abusos sexuais, de poder e de consciência.

“Este processo de mudança deve-se não só ao trabalho persistente de muitas pessoas e instituições da Igreja, mas também à pressão da opinião pública, que justamente exige de nós atitudes e ações claras nesta matéria”, acrescentou.

O objetivo do encontro é “examinar as respostas à crise dos abusos” em comunidades católicas de vários ritos, “a fim de avaliar o seu impacto do contexto regional”.

OC

Vaticano: Francisco pede coragem para ouvir o apelo das vítimas de abusos

Partilhar:
Share