Agência Ecclesia/MC

Nestes primeiros dias de 2020 percorremos a mensagem que o Papa Francisco escreveu para o Dia Mundial da Paz, onde propõe o diálogo, a reconciliação e a conversão ecológica como caminhos de encontro e de esperança. Esta missiva que nos é dada conhecer tem inscritas as marcas dos dias em que o Papa esteve em Hiroshima e Nagasáki, em novembro de 2019. As armas nucleares, a sua invenção e a simples posse enquanto estratégia de paz são aqui analisadas pelo general Luís Valença Pinto, antigo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

Partilhar:
Share