Bispo diocesano explicou que «ver, julgar e agir» foi a estratégia da ação episcopal

Viseu, 24 jul 2019 (Ecclesia) – O bispo de Viseu disse na homilia da celebração no dia da dedicação da Catedral que a renovação proposta pelo Sínodo Diocesano tem que prosseguir.

D. António Luciano explicou a importância da renovação proposta pelo Sínodo Diocesano, realizado no episcopado do agora bispo emérito D. Ilídio Leandro, deu como exemplo os frutos das Unidades Pastorais, constituídas segundo essas propostas, assinalando a necessidade de prosseguir por esse caminho, para uma reestruturação de recursos e meios, procurando um melhor serviço.

O bispo diocesano referiu a necessidade de todas as pessoas terem consciência da sua vocação à santidade pelo serviço, em Igreja, e que o Batismo faz de cada um membro do Corpo Santo, Igreja de pedras vivas, “braços do rio que alegram a Casa de Deus”, como cantaram no Salmo.

No dia da dedicação da Catedral celebrou-se o primeiro aniversário da entrada solene do bispo de Viseu na diocese e assinalou que “ver, julgar e agir” foi a estratégia que presidiu à ação episcopal.

Na Eucaristia estava também o bispo emérito, D. Ilídio Leandro, que celebrou 13 anos da sua ordenação episcopal, e festejaram também datas jubilares, nove sacerdotes e os 10 diáconos permanentes, os primeiros da diocese há sete anos.

A Diocese de Viseu informa que tem em formação um grupo de diáconos permanentes que depois da parte teológica vão começar a formação pastoral, em contexto paroquial, com vista à ordenação.

CB

Partilhar:
Share