D. António Luciano assinala «temas desafiantes» no confronto com a realidade pastoral

Viseu, 28 jan 2022 (Ecclesia) – O bispo de Viseu destacou “alguns temas desafiantes” da vida consagrada e convida a diocese à “oração, comunhão, partilha, gratidão e generosidade”, pedindo “o aumento de novas vocações para a Igreja”.

“A crise das vocações, o envelhecimento dos seus membros, as inúmeras atividades e serviços que lhe estão confiadas, a falta de perseverança de alguns membros, o encerramento de comunidades são realidades novas, que ofuscam muitas vezes a positividade de uma vida radical entregue totalmente a Deus, no serviço do anúncio do Evangelho e da prática da caridade”, explica D. António Luciano, em texto publicado na ‘Voz do Pastor’.

O bispo diocesano assinala que a Vida Consagrada, ao serviço da Igreja inserida no mundo, traz para reflexão “alguns temas desafiantes” no confronto com a realidade pastoral.

“As pessoas consagradas são chamadas cada vez mais a serem profetas, místicas e contemplativas para descobrirem os sinais da presença de Deus na vida quotidiana, como desafio de continuar a ver Deus com os olhos da fé, num mundo que ignora a sua presença”, desenvolve.

A Igreja Católica vai celebrar a Semana da Vida Consagrada, de 26 de janeiro a 2 de fevereiro.

D. António Luciano adianta que olha “com esperança” para a esta semana da Vida Consagrada e refere que é tempo de olhar para a vocação laical como “dinamismo de futuro com responsabilidade eclesial através de serviços e ministérios”, perante as dificuldades do decréscimo de vocações, “à família, à vida consagrada e sacerdotal”, e o encerramento de instituições.

“Acredito que o caminho sinodal que estamos a viver nos há de abrir o coração a novos horizontes de corresponsabilidade e participação”, acrescenta.

Na Diocese de Viseu, o bispo convida a celebrar “unidos” a vigília de oração, no dia 1 de fevereiro, às 21h00, no Mosteiro de Santa Beatriz horas, e no dia seguinte, na Festa da Apresentação de Jesus no Templo, a Eucaristia com os Consagrados, a partir das 17h30, na Sé.

Foto: Diocese de Viseu (imagem de arquivo)

Nesta Igreja diocesana estão 13 comunidades religiosas, cinco masculinas – Claretianos (Tondela); Frades Menores Conventuais e Combonianos (Viseu); Maristas (Vouzela); Padres Vicentinos (Campo de Madalena) – e oito femininas – Carmelitas Missionárias Teresianas; Doroteias; Irmãs de São João Batista e Maria Rainha; Instituto de Jesus Maria José; Missionárias Combonianas; Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus; Irmãs Concepcionistas Franciscanas (Ordem Contemplativa) – e as Filhas do Coração de Maria em Canas de Santa Maria – Tondela.

Existem três institutos seculares – Caritas Christi; Cooperadoras da Família; Missionárias Combonianas – e dois membros da Ordem das Virgens.

CB

Partilhar:
Share