Nossa Senhora do Pranto é celebrada através de um “retiro espiritual” que uniu as 20 aldeias

Vila Real, 11 ago 2020 (Ecclesia) – A paróquia de Salto, na diocese de Vila Real, celebra a sua padroeira, Nossa Senhora do Pranto, a partir de hoje com a “prata da casa”, em momentos tradicionais e religiosos que uniu as 20 aldeias. 

“Não queríamos que não houvesse festa, porque nunca se deixou de fazer, esta festa tem uma marca muito próxima das pessoas, e tentamos organizar um retiro espiritual, com propostas e grupos diferentes, fazer com a prata da casa”, conta o padre Pedro Rei Alves à Agência ECCLESIA.

Perante as limitações da pandemia Covid-19 a festa à padroeira é marcada por grupos e pessoas diferentes que, “a cada dia vão construindo um caminho espiritual”, “Rumo ao regaço de Maria – um caminho espiritual”. 

O pároco defende que este ano a festa, que inicia esta terça-feira, vai ter “outro peso” e espera que haja uma nova ligação com a padroeira. 

“Acabará por ser uma festa mais íntima, terá um peso emocional mais forte, acredito que este ano as pessoas que vêm será por devoção, torna-se assim a festa num clima de interioridade e espiritualidade que não temos noutros anos, talvez se volte à simplicidade e às origens, na festa dentro de nós e na relação com a padroeira”, assume.

A festa, “a cada ano organizada por uma aldeia”, marca uma das paróquias mais antigas do país, paróquia de Salto, que “conta com 78 km2 e 20 aldeias”, este ano “vazias de emigrantes”. 

Foto: JF Salto – Festa 2019

“Quisemos trazer a riqueza do tradicional e do que se vai fazendo de novo nesta paróquia, conjugando as várias expressões, fizemos o trajeto “Rumo a regaço de Maria”, esta expressão da Pietá, ligada aqui ao 15 de agosto”, refere o pároco.

Do cartaz da “festa diferente” consta o grupo de jovens “Ad Saltum”, vencedores do festival nacional da Canção Mensagem em 2019, numa aposta nos jovens, “entusiasmando já para o roteiro que levará à Jornada Mundial da Juventude em 2023”.

Nos dias que se seguem os Jovens Sem Fronteiras, o grupo coral paroquial e os diáconos ao serviço da paróquia ajudarão neste caminho espiritual.

“No sábado, dia 15 de agosto, momento alto da festa, não vai acontecer a tradicional procissão mas este ano é substituída por uma bênção do Santíssimo a toda a Freguesia a partir da Entrada da Igreja e os sinos tocam nas Igrejas e capelas, este momento será transmitido online”, informa o sacerdote. 

SN

Partilhar:
Share