Presidente da câmara municipal saúda novo bispo e fala em «impressão digital muito grande» da diocese no distrito

Vila Real, 29 jun 2019 (Ecclesia) – O presidente da Câmara Municipal de Vila Real assinala a excelente relação entre a autarquia e a Igreja e as parcerias “estratégicas” que têm desenvolvido para “afirmar a região”.

O responsável fala da Igreja católica como “parceiro estratégico” para que o distrito de Vila Real, “enquanto capital e motor da região, possa resistir e afirmar-se positivamente quer em termos económicos, como sociais, também em áreas como a educação e a cultura”, regista Rui Jorge dos Santos à Agência ECCLESIA.

D. António Augusto de Azevedo vai tornar-se o sexto bispo de Vila Real, numa celebração marcada para domingo, dia 30, às 16 horas, sucedendo a D. Amândio Tomás.

“Para nós, é um gosto receber D. António Augusto Azevedo em Vila Real, temos uma expetativa em relação à sua ação. Temos trabalhado de forma muito positiva com a Igreja, assim foi com D. Amândio Tomás e assim será com D. António Augusto”, afirma o presidente da autarquia.

O responsável indica que a ação da Igreja é “extremamente importante para a vida coletiva”, tanto no âmbito religioso como social.

“A rede social, não exclusivamente mas quase, tem uma impressão digital muito grande da Igreja”, informa o responsável político, assinalando as “parcerias” que vão construindo.

“No âmbito cultural há três anos foi possível adquirir um órgão entre a autarquia, a diocese e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional norte, conseguimos adquirir um órgão instalado na Sé que tem sido um difusor de cultura único em Portugal”, precisa.

Rui Jorge dos Santos assinala ainda um projeto para o Seminário de Vila Real que será “alvo de reflexão e análise” a favor da “Igreja e da sociedade em geral”.

HM/LS

Vila Real: «É uma ideia tentadora» convidar o Papa Francisco para o centenário da diocese, em 2022 – D. António Augusto Azevedo

Partilhar:
Share