Samuel Afonso foi ordenado na Sé Nova de Coimbra, pelo bispo da diocese

Foto José Luís Artur

Coimbra, 04 jul 2022 (Ecclesia) – O bispo de Coimbra disse que “uma vocação cristã é um imenso dom de Deus”, na ordenação presbiteral de Samuel Afonso, novo sacerdote da Companhia de Jesus (Jesuítas) em Portugal, este domingo, 3 de julho, na Sé Nova.

“Uma vocação específica, seja ela laical, de consagração ou ao ministério ordenado, é um fruto da bondade de Deus que serve a humanidade por meio dos seus filhos e filhas, chamados a receber a graça que santifica e a estar no meio dos irmãos ‘como quem serve’”, assinalou D. Virgílio Antunes, lê-se na homilia publicada pela Diocese de Coimbra.

O bispo de Coimbra, que presidiu à celebração da ordenação sacerdotal do jesuíta Samuel Afonso, afirmou que um novo presbítero “dentro da Igreja de hoje”, será um homem “profundamente marcado pela experiência do encontro com Jesus Cristo”, a fazer um caminho humilde de fé e, ao mesmo tempo, “numa atitude verdadeiramente solidária com a humanidade” que o capacite sinceramente para lhe propor a possibilidade de encontrar em Cristo a força e o sentido da sua vida.

“Alegra-se a Companhia de Jesus, uma feliz inspiração para o seguimento de Jesus e para a evangelização do mundo. Ao ver um dos seus membros acolher o dom do sacerdócio ministerial, sente-se a dar continuidade ao envio dos discípulos que Jesus realizou e que Santo Inácio e os seus companheiros acolheram de forma fiel e santa”, desenvolveu.

Sobre o fundador da Companhia de Jesus, Santo Inácio de Loiola, D. Virgílio Antunes destacou que continua a oferecer aos seus companheiros de hoje o testemunho da grandeza do “binómio inseparável que são o amor e o serviço”.

“Ressoa sempre aos nossos ouvidos a palavra que o fez sair só e a pé para ‘em tudo amar e servir’. É o evangelho de Jesus traduzido na sua vida e na vida daqueles que assumem a vocação cristã como seus fiéis continuadores, para maior glória de Deus”, acrescentou, na homilia publicada no sítio online da Diocese de Coimbra.

No final da celebração, o novo sacerdote realçou que este “tempo de mudança de era” coloca muitos desafios, e está certo, “apesar de tudo, é o tempo favorável para prolongar o ofício de consolar próprio do ressuscitado”, divulga o portal dos Jesuítas ‘Ponto SJ’.

Samuel Afonso nasceu em Castelo Branco, em 1986, licenciou-se em Enfermagem, na Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, e entrou na Companhia de Jesus, em 2010, depois de dois anos a trabalhar como enfermeiro em Lisboa; Atualmente vive em Boston, nos EUA, onde vai concluir os estudos teológicos, no próximo ano.

Num artigo sobre o seu percurso vocacional, o jovem sacerdote recordou que “muita coisa começou na grande cozinha da avó materna” e explicou a escolha pela Companhia de Jesus e não o seminário diocesano: “A vida em comunidade e não estar confinado ao espaço de uma diocese foram as principais razões pelas quais Deus se foi manifestando”.

CB

Partilhar:
Share