Santa Maria Rivier subiu aos altares no passado domingo

Lisboa, 21 mai 2022 (Ecclesia) – A Congregação das Irmãs da Apresentação de Maria está em festa pela canonização da sua fundadora, Santa Maria Rivier, no passado dia 15 de maio e as religiosas abrem um “tempo novo”. 

“Um tempo novo se abre diante de nós, que acolhemos com o dinamismo do Espírito, o entusiasmo da comunhão, a humildade de quem se sente invadido pela ternura de Deus, na força do nosso carisma e da espiritualidade que recebemos em herança de Santa Maria Rivier”, pode ler-se em comunicado enviado à Agência ECCLESIA. 

Na nota a congregação destaca a “beleza espiritual” que nasceu “do coração, da inteligência, das mãos e de toda a pessoa de Santa Maria Rivier” bem como a “ação evangelizadora, a obra de educação e de compaixão que iniciou, cresceu e continua a dar frutos”.

“É o momento da alegria, de grande esperança, e de maior responsabilidade”, indicam.

No comunicado, assinado pela superiora geral Irmã Maria dos Anjos Alves, é pedido às religiosas que saibam “abrir caminhos novos, caminhos de futuro, caminhos que respondam às necessidades reais das pessoas, nas periferias da existência”.

“Onde há um mundo a construir, para que a paz, a justiça, a verdade, o respeito pela dignidade humana estejam sempre na primeira linha”, escrevem.

A Congregação conta com mais de 700 religiosas, espalhadas por 20 países de quatro continentes.

Em Portugal realiza a sua missão apostólica, segundo o carisma, nas dioceses do Funchal (Funchal, Gaula, Prazeres, Calheta), Setúbal (Casa Provincial, Noviciado, Casa de Nª Srª da Saúde, Montijo), Lisboa (Azambuja), Leiria-Fátima (Fátima), Portalegre-Castelo Branco (Alferrarede, Cernache do Bonjardim).

SN

Partilhar:
Share