Bispo deixa conselhos para Páscoa inédita, em tempos de Covid-19

Viana do Castelo, 01 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo a Diocese de Viana do Castelo dirigiu uma mensagem às comunidades católicas do Alto Minho, com conselhos para a celebração de uma Páscoa inédita, em tempos de Covid-19.

“Pode ajudar a aproximar-nos, uma necessidade particularmente sentida com a separação exigida pela pandemia do Covid-19 que nos afeta. Só juntos, podemos encontrar soluções para as incertezas com que nos deparamos”, escreve D. Anacleto Oliveira, num documento enviado hoje à Agência ECCLESIA.

O responsável católico diz que a pandemia tem sido vivida de modo “admirável” pela maioria da população, a começar pelos profissionais de saúde, muitas vezes afastados das suas próprias famílias.

O bispo de Viana do Castelo destaca o impacto da suspensão das celebrações comunitárias das Missas e as limitações às celebrações de outros sacramentos e manifestações pascais de piedade popular.

“Para já, só de uma coisa temos a certeza: nunca, até hoje, vivemos a Páscoa assim. Nem nós, nem, que conste, os nossos antepassados na longa história do cristianismo”, refere.

D. Anacleto Oliveira acredita que, “por estranho que pareça”, esta Páscoa pode ser “única, também porque mais rica”.

“Uma Quaresma que é tanto mais frutuosa quanto mais nela já vivermos o mistério pascal no que ele tem de mais genuíno: o amor ilimitado de Cristo que passa pela total renúncia à vida, para assim a readquirir, mas ilimitada no tempo e no espaço. É à vivência deste amor que a pandemia nos desafia”, aponta.

A mensagem deixa três “lições” a retirar da atual pandemia: o amor por si próprio, o amor aos outros e o amor de Deus.

“Se pensas só em ti, menosprezando os outros, podes cair na tentação, por exemplo, a que te apoderes de tudo o precisas e não precisas, deixando os outros sem nada”, adverte.

Não posso participar nas celebrações públicas numa igreja – mas podes segui-las pelos canais de comunicação social. Não é a mesma coisa, mas pode ser mais genuíno.

Não posso aclamar o Senhor na entrada triunfal em Jerusalém – mas podes aclamá-lo em tua casa, a sós ou com os teus, associando-te aos cânticos que ouves durante a transmissão.

Não posso beijar o Senhor crucificado – mas podes enviar uma mensagem de apoio e gratidão a quem, em hospitais ou outros lugares, está a dar a vida para salvar vidas.

Não posso acender a minha vela no círio de Cristo que passa da morte para a vida – mas podes, por uma palavra ou um gesto, iluminar quem anda nas trevas da dor e da ansiedade ou do erro e do pecado por causa do vírus.

Não posso receber em casa a cruz do Senhor – mas podes enviar, até a um inimigo, um sinal de reconciliação e de paz.

D. Anacleto Oliveira

“Faz isto ou algo de semelhante, e terás uma Páscoa tão inesquecível, que a próxima será vivida de modo muito mais autêntico: aquele em que transpões o amor recebido nas celebrações para a tua vida de cada dia”, conclui o bispo da Diocese de Viana do Castelo.

OC

Semana Santa 2020

Sé de Viana do Castelo. Celebrações presididas pelo bispo diocesano

(Em virtude das circunstâncias atuais, as celebrações poderão ser acompanhadas apenas através da Internet, nas páginas de facebook da Diocese e da VianaTV. A realização das celebrações está dependente da evolução da pandemia. Caso venham a ser canceladas, será imediatamente comunicado pelos canais de comunicação da Diocese)

Domingo de Ramos

10h30 – Eucaristia

Quinta-Feira Santa

21h00 – Eucaristia Vespertina da Ceia do Senhor

Sexta-Feira Santa

15h00 – Celebração da Paixão do Senhor

Sábado Santo

19h00 – Vigília Pascal

Partilhar:
Share