Presidente da autarquia recorda «personalidade afável, dialogante e profundamente interessada na vida das populações»

Viana do Castelo, 18 set 2020 (Ecclesia) – A Câmara de Viana do Castelo decretou esta noite dois dias de luto municipal pelo falecimento do bispo da diocese do Alto Minho, D. Anacleto Oliveira.

Em comunicado, José Maria Costa, presidente da autarquia, manifesta “consternação e pesar” pelo falecimento do responsável católico, num “trágico acidente”.

“Trata-se de uma grande perda para a Diocese de Viana do Castelo, mas também a perda de uma personalidade afável, dialogante e profundamente interessada na vida das populações do Alto Minho”, assinala a nota oficial.

O autarca refere ainda a atividade desenvolvida por D. Anacleto Oliveira, “com a publicação de muitos textos, reflexões e cartas pastorais de grande profundidade teológica e de profundo sentido pastoral”.

“Foi também um paladino discreto, mas muito ativo, na prossecução dos trabalhos que levaram à beatificação de São Bartolomeu dos Mártires, um processo complexo e de grande exigência, pelo que o Alto Minho, a Diocese e o País muito lhe devem”, acrescenta José Maria Costa.

O Município de Melgaço, por sua vez, manifestou “profundo pesar” pelo falecimento de D. Anacleto Oliveira.

“É de todos conhecido o importante papel que desempenhou na Diocese e a perda que representa para todo o Alto Minho”, refere uma nota divulgada pela autarquia.

D. Anacleto Oliveira faleceu hoje aos 74 anos de idade, na sequência de um despiste de automóvel, na Autoestrada 2 (A2) perto de Almodôvar, que ocorreu ao fim da manhã; o bispo era o único ocupante da viatura.

Numa nota de imprensa enviada à Agência ECCLESIA, a Diocese de Viana do Castelo comunica o falecimento “de forma inesperada” do seu bispo, convidando a uma “oração reforçada” e à “serenidade”.

“As circunstâncias excecionais que nos envolvem aconselham-nos, por isso, a uma oração reforçada, assim como à serenidade e tranquilidade próprias de quem coloca o seu coração no Senhor”, refere o texto.

D. Anacleto Oliveira nasceu a 17 de julho de 1946, na freguesia de Cortes, em Leiria, e foi ordenado sacerdote a 15 de agosto de 1970; após a ordenação, estudou Sagrada Escritura em Roma e na Alemanha, onde foi capelão de uma comunidade portuguesa durante 10 anos.

Nomeado bispo para auxiliar de Lisboa em 2005, pelo Papa João Paulo II, a ordenação episcopal de D. Anacleto Oliveira decorreu no Santuário de Fátima no dia 24 de abril desse ano, presidida por D. Serafim Ferreira e Silva, então bispo da Diocese de Leiria-Fátima.

No dia 11 de junho de 2010 D. Anacleto Oliveira foi nomeado por Bento XVI como bispo de Viana do Castelo, o quarto bispo da diocese do Alto Minho, criada pelo Papa Paulo VI em 1977.

Na Conferência Episcopal Portuguesa, o bispo de Viana do Castelo presidia atualmente à Comissão Episcopal Liturgia e Espiritualidade e à Comissão de Tradução da Bíblia.

Em agosto, D. Anacleto Oliveira tinha assinalado 10 anos de bispo de Viana do Castelo e 50 de ordenação sacerdotal.

PR/OC

Partilhar:
Share