«Cristo tem sede dos segregados e excluídos», salientou D. Anacleto Oliveira

Foto: Diocese de Viana do Castelo

Viana do Castelo, 19 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo recordou hoje os mais “frágeis” da sociedade, durante a celebração da Paixão e Morte do Senhor.

Na sua homilia, esta Sexta-Feira Santa na Catedral de Viana do Castelo, D. Anacleto Oliveira recorreu à passagem bíblica em que Cristo diz que tem “sede”, já na Cruz, para realçar todos quantos hoje precisam de apoio e solidariedade.

Desde “os segregados e excluídos” aos “idosos que são desprezados”, também “as pessoas vítimas de violência doméstica”, ou os que “são postos de parte por causa da sua cor, raça ou religião”.

“Jesus tem sede de todos, particularmente dos mais frágeis, para que esses tenham, por sua vez, sede Dele. E, muitas vezes, percebemos até que há pessoas que, não tendo necessidades materiais, têm sede do amor de Deus”, apontou o bispo de Viana do Castelo, na sua intervenção enviada à Agência ECCLESIA.

O prelado aludiu aqui de modo especial a todos “os peregrinos que, a caminho de Santiago, com sede de algo, vão passando pela Diocese de Viana”.

Este ano, D. Anacleto Oliveira promove uma visita pascal às paróquias de Rendufe, Labrujó e Vila do Monte, no arciprestado de Ponte Lima.

Iniciativa com que pretende levar às pessoas “a alegria” da festa da Páscoa e ao mesmo tempo estar mais próximo das comunidades que serve.

JCP

Partilhar:
Share