D. Anacleto Oliveira assinalou que adolescente já não quer ser confundido com uma criança

Foto: Diocese de Viana

Viana do Castelo, 025 out 2019 (Ecclesia) – O bispo de Viana do Castelo afirmou que o adolescente já não quer ser confundido com uma criança e explicou a importância da catequese ter uma “forte ligação aos pais” das crianças, na assembleia diocesana deste setor em Valença.

“Dar catequese sem forte ligação aos pais, é esquecer uma dimensão fundamental da criança, que faz o que os pais fizerem, que quer ser como eles e pensar como eles. A melhor imagem de Deus para uma criança é compará-Lo com a mãe ou o pai”, afirmou D. Anacleto Oliveira.

Na nota enviada à Agência ECCLESIA, o Secretariado Diocesano de Comunicação Social informa que a Assembleia de Catequese de Viana do Castelo teve como tema ‘Novos desafios para a catequese’.

O Secretariado Diocesano da Catequese adianta que D. Anacleto Oliveiro falou sobre o tema do encontro, tendo em conta os pilares da catequese na sua Carta Pastoral ‘Somos Igreja que Acolhe’, e destacou três pontos: uma catequese querigmática; catequese comunitária e que seja adaptada às características dos destinatários.

O bispo de Viana do Castelo explicou também que o adolescente já não quer ser confundido com uma criança, e caracteriza-se por sonhos, relações, propósitos, experiências, escolhas, como se lê na Exortação Apostólica do Papa Francisco ‘Cristo vive’ (nº 137).

Do programa da assembleia destaca-se também a projeção de um documentário que apresentou diversos testemunhos sobre experiências de Catequese Familiar e de novos caminhos para a Catequese com Adolescentes, como o Projeto ‘Say Yes’, de preparação para a Jornada Mundial da Juventude 2022, em Lisboa.

O Secretariado Diocesano da Catequese de Viana do Castelo informa que o santo português D. Frei Bartolomeu dos Mártires foi apresentado como patrono deste setor às 350 pessoas que participaram neste encontro, em Valença.

CB

Partilhar:
Share