Monsenhor Sebastião Pires Ferreira convidou a rezar pela nomeação de um novo bispo

Foto: Diocese de Viana do Castelo

Viana do Castelo, 04 jun 2021 (Ecclesia) – O administrador da Diocese de Viana do Castelo sublinhou esta quinta-feira o simbolismo da solenidade do Corpo de Deus, destacando a “inspiração evangélica” da cultura ocidental.

“Vinde, Senhor Jesus, com o vosso Espírito, ajudar-nos a construir a ‘cidade terrena’ sobre uma plataforma jurídico/constitucional que não renegue a civilização que nos envolve e se vai alimentando de uma cultura de inspiração evangélica e respeito pelos direitos humanos”, disse monsenhor Sebastião Pires Ferreira, na homilia da celebração a que presidiu na catedral do Alto Minho.

O responsável católico rezou ainda pela “comunhão de todos os cristãos” e para que as comunidades católicas sejam “fermento protagonista de uma sociedade global que cuide do planeta e da humanidade”.

A intervenção, enviada à Agência ECCLESIA, reforçou o apelo do administrador diocesano para que as comunidades católicas rezem “para que esta diocese, seja, quanto antes, provida com um bom pastor”.

A Diocese de Viana do Castelo promoveu na última noite uma vigília de oração pela eleição de um novo bispo.

Desde a morte de D. Anacleto Oliveira, a 18 de setembro de 2020, a Diocese de Viana do Castelo vive em sede vacante.

Monsenhor Sebastião Pires Ferreira, vigário-geral da Diocese de Viana do Castelo, assumiu as funções de administrador diocesano, por decisão do Colégio de Consultores da diocese do Alto Minho, “em conformidade com as normas do Código de Direito Canónico”, tendo em vista o governo interino desta Igreja local, até à nomeação de um novo bispo por parte do Papa.

OC

Partilhar:
Share