Lisboa, 05 ago 2019 (Ecclesia) – A juventude das Dioceses de Braga e de Viana do Castelo, a quem se juntaram jovens de Lamego e de Amarante (Porto), num grupo com “mais de cem participantes” estão esta semana na Comunidade Ecuménica de Taizé, na França.

“Uma experiência de fé que promete ser única e inesquecível”, durante 10 dias, divulga o jornal diocesano ‘Diário do Minho’ sobre a vivência dos jovens portugueses que chegaram à comunidade francesa este domingo.

À peregrinação organizada pelo Departamento Arquidiocesano da Pastoral de Jovens de Braga também se “deverá” juntar ainda um grupo de Guimarães liderado pelo padre Antunes.

“Rezemos por eles e para que esta experiência seja um marco na sua vida”, é, por sua vez, o convite do Departamento da Pastoral da Juventude da Diocese de Aveiro que divulgou que um grupo de jovens começou a sua viagem para Taizé na manhã deste sábado.

Os monges explicam que ir a Taizé é “ser acolhido” por uma comunidade marcada por duas aspirações: “Avançar numa vida de comunhão com Deus através da oração e assumir responsabilidades para depositar um fermento de paz e de confiança na família humana”.

O programa diário convida, por exemplo, à oração comunitária, reflexão bíblica, com tempo de silêncio e de partilha em pequenos grupos, há também trabalho prático e ateliês que “ajudam a aprofundar a relação entre a fé e a vida, o trabalho, a solidariedade, as questões da sociedade, a arte e a cultura, a busca de paz no mundo”.

Já da Diocese do Algarve são “quase 90 peregrinos”, jovens e adultos, que vão passar pela comunidade ecuménica durante este mês de agosto.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha do Domingo’ indica que o primeiro grupo, organizado pela comunidade de São Paulo, pertencente à paróquia de São Pedro de Faro, também já se encontra em França, num grupo que inclui pessoas de Lisboa e de Castelo Branco.

Já o segundo grupo, organizado por João Cabral, que desde 1999 forma grupos de peregrinos, viaja esta sexta-feira, dia 9 de agosto, com 55 peregrinos das paróquias de Aljezur, Lagos, Monchique, Montenegro, Odeceixe, Portimão, Quarteira e São Luís de Faro, divulga o jornal da Diocese do Algarve.

Também há peregrinos que regressam como os que viajaram com o Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude e Vocações de Portalegre-Castelo Branco que chegam esta segunda-feira à sua diocese depois de uma semana na comunidade ecuménica ou os jovens de Leiria-Fátima que estiveram unidos no tema ‘Para Taizé com amor’.

Para este mês de agosto, os monges de Taizé propõe também atividades especificas, como um fim-de-semana de amizade entre muçulmanos e cristãos, de 22 a 25, para jovens entre os 18 e os 35 anos; depois, para a mesma faixa etária, dinamiza ainda uma semana especial, com um programa especial dedicado ao tema do ambiente e ecologia – ‘Solidariedade com a Criação | Vamos cuidar da Terra!’ – até dia 1 de setembro.

A comunidade ecuménica de Taizé, a cerca de 360 quilómetros de Paris, nasceu a 20 de agosto de 1940 e começou por acolher perseguidos políticos, judeus e mais tarde prisioneiros alemães, fundada por Roger Schutz (1915-2005), um jovem pastor protestante suíço, e hoje é constituída por cerca de 100 irmãos, onde se conta um português, de várias igrejas cristãs, incluindo a católica, e para todos o fundador escreveu uma regra inspirada na tradição Beneditina e Inaciana.

CB

Partilhar:
Share